Angelina Jolie retira as mamas e provoca debate em todo mundo

maio 14, 2013



A bela e charmosa atriz norte-americana Angelina Jolie, de 37 anos, ganhou as manchetes de todo o mundo nesta terça-feira (14/05). Após realizar um exame genético que a diagnosticou com 87% de chance de desenvolver algum dia câncer de mama, a atriz resolveu retirar as mamas, numa atitude que ela mesma classificou como “pro-ativa”, em artigo publicado no jornal New York Times e reproduzido na Folha de S. Paulo.

“Assim que eu soube que minha realidade era essa, decidi agir de modo pró-ativo e minimizar o risco ao máximo. Tomei a decisão de realizar uma dupla mastectomia preventiva. Comecei pelos seios porque meu risco de câncer de mama é mais elevado do que meu risco de câncer de ovário, e a cirurgia é mais complexa”, escreveu a esposa do ator Brad Pitt que relatou ainda ter perdido a mãe muito cedo, aos 59 anos, por conta do câncer de mama e temia que o mesmo acontecesse com ela.

O relato de Angelina comoveu todo mundo e ganhou destaque durante todo o dia nas redes de sociais. Com isso, inúmeras matérias na mídia foram geradas. No Brasil, o Ministro da Saúde Alexandre Padilha veio a público pedir cautela às pessoas na escolha da mastectomia como modo preventivo do câncer de mama. Ainda, o Ministério da Saúde reforçou a recomendação de que mulheres com histórico de câncer de mama na família devam fazer acompanhamento específico a partir dos 35 anos, seguindo as recomendações do médico para cada caso.

"Existem algumas abordagens mais radicais e outras abordagens, apoiadas em estudos, que demonstram que talvez seja melhor acompanhar a paciente para não ter que fazer uma cirurgia. Uma mastectomia não é uma cirurgia qualquer: prevê riscos, pode ter infecção, a mulher que retira o seio pode ter impacto psicológico", explicou Padilha.

Opinião

Sou repórter de saúde há três anos no portal do Canal Minas Saúde. Nesse tempo, aprendi que saúde não é só falar de doença, mas sim promover hábitos saudáveis, falar de prevenção e universalizar a informação. Sei que cada caso é um caso, mas achei precipitado essa da Angelina Jolie de retirar as mamas pela probabilidade genética de 87% de ter algum dia câncer de mama. Existe outra opção para o tratamento. Lembrando: isso é uma probabilidade genética. Ela tinha as mamas saudáveis até então e, querendo ou não, se auto mutilou. Porque não trabalhar pelos 13% de cura? Fiquei pensando nisso.

Outra coisa: em uma das declarações dela vi que ela se sentiu aliviada pela porcentagem da chance de adquirir o câncer ter caído para 5%. Agora, imagina se ela desenvolve a doença no futuro ou desenvolve outro problema de saúde dentro desta pequena probabilidade? Será culpa de quem: do médico? Dela? É importante lembrar que nós não temos esse controle matemático da vida. Viver um dia de cada vez, sem essa neura de achar que seremos eternos. Acho precipitado sermos tão definitivos assim.

Também tenho histórico de câncer na minha família. Meu avô e meu pai tiveram câncer de próstata. Fizeram tratamento e, graças a Deus e a disciplina que tiveram, estão “curados” e fazendo o controle periódico. Tenho grande chance de ter câncer de próstata. Isso não significa que vou retirar a minha próstata agora, muito menos que vou ficar esperando de “braços cruzados”. Claro que vou fazer acompanhamento médico e, caso desenvolver a doença, vou fazer o tratamento.

Além disso, o mais precipitado de tudo são algumas reportagens que vi como se esse procedimento fosse a "salvação da doença", da coragem da atriz de usar a ciência a favor de si. Isso me incomoda. No artigo, Angelina deixa claro que a cirurgia foi um procedimento adotado dentro do quadro dela. Achei muito radical. A promoção da saúde da qual acredito trabalha pelo tratamento universalizado e acessível, da orientação médica, do acolhimento e do estímulo de hábitos saudáveis. Como disse, cada caso é um caso....mas é preciso mais responsabilidade.




Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.





Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

2 comentários

  1. Maria de Fátima da Silva Pimenta16 de mai de 2013 20:36:00

    Também achei precipitado da parte da Angelina. Muito radical para o meu gosto. Do jeito que o povo está tratando isso é um desserviço.

    ResponderExcluir
  2. Agora, imagina se a moda pega e as mulheres resolvem tirar a mama só para não ter câncer. Desculpe a minha ignorância, mas isso não faz sentido. A Angelina deu um tiro no pé.

    ResponderExcluir