Café Literário – Em livro, Sander Mecca fala sobre a cadeia e superação das drogas

setembro 15, 2011



Ele viu de perto o antes e depois da fama. Fez sucesso com uma boyband, no inícios dos anos 2000. Por conta de escolhas equivocadas, viu a vida mudar da noite para o dia. De artista consagrado nos programas de auditório da TV aberta, para a solidão de uma cela, após ser preso com uma grande quantidade de droga. Essas e outras histórias podem ser conferidas no livro “Inferno Amarelo”, do músico e ator Sander Mecca, que ficou conhecido em todo Brasil por fazer parte da banda Twister.


Lançado em parceria com a Fundação Juscelino Kubitscheck, o livro “Inferno Amarelo” faz parte do projeto “Fala Sério”, que tem como objetivo promover o enfrentamento das drogas por meio de debates e palestras com jovens, a partir de uma linguagem que seja próximo da realidade do público infanto-juvenil. A divulgação do livro tem sido feita até então, de forma independente, pelo próprio artista.
VIDA NOVA: Após sair da cadeia, Sander retomou a carreira artística.

Em forma de diário, o livro é um retrato autobiográfico de todos os caminhos que levaram o artista a passar quase dois anos (613 dias) numa penitenciária acusado de ser traficante, quando na verdade ele era apenas usuário de drogas. Mais do que uma biografia, no livro podemos ver um @sandermecca completamente desnudo, transparente e sincero o bastante para mostrar o quanto o vício nas drogas o fez pagar um preço muito alto: a perda da própria liberdade.


"É engraçado como aqui na cadeia passamos a dar valor a coisas tão pequenas que, se muitas vezes parecem coisas inúteis quando estamos na rua, aqui se tornam dádivas". Trecho do livro "Inferno Amarelo", página 93.

Não é a toa que o livro chama “Inferno Amarelo” – uma referência ao uniforme dos presidiários. Na obra, Sander descreve como é a vida na cadeia, as gírias, os códigos de conduta e o mundo paralelo que é o Sistema Penitenciário Brasileiro, vendo de perto o horror e as barbaridades disfarçadas de regras de convivência entre os detentos. Durante a leitura, não tem como não se emocionar com a comparação marcante que Sander faz entre as duas prisões que viveu: a imposta pelo empresário do Twister, que cuidava da carreira dos meninos como um fantoche; e o horror de ver o “sol nascer quadrado”, por conta de um vício destrutivo.

Ao final do livro, por mais duro que isso possa ser, chego a conclusão que talvez Sander precisasse passar pela cadeia para não jogar a própria vida no lixo, por conta do excesso de consumo de entorpecentes dos mais variados tipos. Claro, foi um trauma gigantesco, porém um aprendizado que lhe fez ver a vida com outros olhos e, principalmente, sair do vício. Mas, foi esse choque de realidade, cruel e injusto, que o artista conseguiu perceber o quanto o uso de drogas não valia a pena.

“Inferno Amarelo” é uma leitura gostosa, leve, como se fosse uma conversa entre amigos. Uma prova viva de superação de quem conseguiu dar a volta por cima e mostrar que todos nós temos direito a um novo começo. Um desabafo sincero de quem precisou ir para o inferno de uma Penitenciária para valorizar a vida, a liberdade. Vale a pena conferir!





Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, assine a newsletter e participe da página no Facebook e da comunidade no Orkut.





Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

7 comentários

  1. Nossa Senhora....o que aconteceu com esse menino do Twister? Ainda bem que ele conseguiu dar a volta por cima....imagina o cangaço que ele passou na cadeia...fiquei curiosa para ler o livro. Parabéns pela resenha, Wander. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Lembro do Sander do Twister nos programas de TV....fico aqui pensando como deve ser duro passar tanto tempo na cadeia....ainda bem que ele não se revoltou e lutou para provar que não era traficante, mas dependente. Vou procurar o livro dele aqui na minha cidade.

    ResponderExcluir
  3. Bonito isso que vc escreveu, Wander: todo mundo tem direito ao um novo começo. E, do fundo do coração, torço para que o Sander tenha uma trajetória de muita luz, vitórias e sem drogas. Querido, parabéns pela resenha...adorei. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Fiquei curioso com o livro....acho que todo mundo lembra dele no Twister e no sensacionalismo que o Gilberto Barros e a Sônia Abrãao fizeram com a história dele. Bom saber que ele se livrou das drogas e que está vivendo um novo momento.

    ResponderExcluir
  5. Gosto de ler histórias de superação...e histórias como a do Sander servem de exemplo para as pessoas que querem largar as drogas e, principalmente, alertar os nossos jovens.

    ResponderExcluir
  6. Sander sempre foi meu preferido, acompanhei tudo qnd ele estava na cadeia, chorei tanto na época,ainda tenho posters dele guardados e na porta do meu guarda-roupa, faz tanto tempo, mas sao lembraças boas entao as mantenho.
    Com certeza estarei comprando esse livro, deve realmente ser interessante ainda mais sendo q ele mesmo é o autor e conta sua história. Desejo o melhor pra ele sempre *------*

    ResponderExcluir
  7. O Sandro é um lindo! que bom que está dando a volta pro cima. Eu sempre amei ele, rsrs de verdade.Quando ele foi preso, o mundo desabou... Se ele aceitar, eu caso com ele hahahahahahaha. Vou comprar o livro dele, sem dúvidas!

    ResponderExcluir