Site "Learncafe" quer universalizar o acesso à educação a distância

maio 26, 2014

Os sócios do Learncafe José de Menezes e André Chaves. Foto: Wander Veroni.


Aprender sem os limites do tempo ou das paredes de sala de aula. É a partir desta premissa que a educação a distância (EAD) tem se tornado uma das modalidades de ensino que mais cresce no Brasil e no mundo. Segundo os últimos dados do Censo da Educação de 2012, mais de 45% das pessoas optam por cursos livres ou corporativos de EAD na hora de se capacitar profissionalmente.

Diante deste cenário, dois jovens empreendedores de Belo Horizonte criaram um portal de educação a distância chamado Learncafe. A proposta é ser uma plataforma que permite, tanto professores oferecerem de forma empreendedora novos cursos, quanto alunos de participarem de comunidades virtuais de aprendizagem.

Para falar mais sobre este portal, o crescimento da educação a distância e sobre empreendedorismo online, o Café com Notícias conversou com os empresários José de Menezes, 32 anos, e André Campagnaro Chaves, 28 anos, sócios da Learncafe. José é formado em Ciências da Computação, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), enquanto André é Engenheiro Ambiental e Engenheiro de Segurança no Trabalho pela Universidade Fumec. Porém, ambos acreditam no poder transformador da educação. Acompanhe a entrevista:


1) O que é a Learncafe e qual a proposta do portal?

José: O Learncafe é um portal de educação a distância voltado para professores e alunos que querem compartilhar conhecimento tanto para ensinar, quanto para aprender. É uma plataforma intuitiva e muito fácil de lidar que permite que professores que tenham cursos no mundo físico possam transformá-lo em um curso online e, com isso, ter alunos de diversas partes do Brasil e do mundo.

André: É importante lembrar também que o Learncafe permite que professores inscrevam cursos gratuitos e cursos pagos, além de possibilitar que pessoas de mesmo interesse de área de conhecimento formem uma comunidade em torno de um mesmo assunto. Acredito que, muito em breve, a educação a distância, vai superar a educação presencial, principalmente pelo fator tempo e custo.
Equipe trabalhando no portal Learncafe. Fotos: Wander Veroni.

2) E quando foi que o Learn Café foi criado e o que mudou desde a criação até a situação que se tem hoje?

José: Eu empreendo na internet desde o final da década de 1990. Em 2005, tive a ideia de criar uma plataforma de educação colaborativa, muito baseado no fomento da Web 2.0. Mas só fui executar a ideia em 2008, quando resolvi focar e abraçar as oportunidades do projeto que viria a ser a Learncafe e trabalhar num protótipo ao lado de outros programadores e designers. Em setembro de 2010, lancei a Learncafe e fui investindo tempo e dinheiro sozinho.

Como todo projeto na internet leva tempo para se consolidar, o Learncafe não foi diferente. No final de 2012, os resultados já começaram a aparecer. E foi graças a esses bons números que no final de 2012 eu comecei a conversar com o André Chaves e a partir das nossas conversas chegamos a um consenso de investimento e então a gente fechou, em fevereiro de 2013, o início da nossa parceria.

André: Aqui em BH, meu pai tem um grupo de empresas e eu sempre trabalhei com ele. Inclusive, a minha entrada na engenharia foi para trabalhar junto com ele. Chegou um determinado momento em que a gente decidiu precisava fazer um sistema de treinamento para a empresa, especificamente para suprir a rotatividade dos funcionários. A gente chegou a fazer uma escola de ensino presencial. O crescimento é muito lento. O teto é muito baixo. Enfim, todos os problemas que vem com uma escola presencial.

Chegamos a conclusão que mesmo fazendo um sistema de treinamento em BH, que seria muito melhor que fosse online, inclusive não teríamos o custo do aluguel do imóvel que é muito caro. Claro, teríamos outros custos com um negócio online, mas que seriam bem menores do que um presencial.

E foi nesta época que fiquei conhecendo o projeto do José, o Learncafe. Daí comecei a estudar o negócio, saber como funcionava, enfim, ligando para as necessidades que a gente tinha de treinamento profissional. No final das contas, eu fiquei tão interessado no projeto que eu acabei me esquecendo do foco anterior que era o treinamento da mão de obra para suprir as nossas necessidades e passou a ser a minha prioridade o ensino online mesmo.

A gente ficou estudando, vendo como seria esta parceria, aquela coisa toda do namoro do empreendedor com a plataforma e com o negócio em si que durou em torno de 10 meses, até acertarmos os termos da parceria, e iniciamos uma razão social nova em 05 de março de 2013. Em termos de CNPJ, o Learncafe tem um ano.

3) Qual é a contribuição que uma sociedade traz para a gestão de uma startup?

José: Bom, no meu caso, eu sentia falta de alguém para a troca de experiência. Porque o que acontece: quando você está sozinho, montando o negócio, você não consegue olhar todos os aspectos do negócio, geralmente a sua visão é 2D. Se você tem mais uma coordenada, você passa a ter uma visão 3D e passa a ter uma visão mais completa. Então, a entrada do André trouxe esse novo eixo para o Learncafe e a partir daí a gente estruturou muito bem a empresa e conseguimos chegar onde nós estamos hoje.

André: Então, assim que a parceria foi fechada nós começamos todo o processo de contratação de pessoal, de ampliação da sala de trabalho, procedimentos e toda a burocracia envolvida que existe quando se está abrindo um novo negócio e começamos a emitir nota fiscal no novo CNPJ, instalar o sistema de automação, da parte fiscal, enfim, uma série de desafios que são fora do produto, mas que fazem parte da rotina do empreendedor e que o possibilita a colocar o pé no chão e a planejar com mais foco.
André Chaves, Wander Veroni (eu) e José de Menezes na sede da Learncafe. Foto: Wander Veroni.

4) Vocês dois não tem formação com pedagogia, nem educação. Porque criar um portal voltado para educação a distância?

José: Nós acreditamos que a educação é fonte de transformação. Todo o problema social que você pegar, sem exceção, você consegue achar um motivo, um porque aquele problema poderia ter uma solução pela janela da educação. Embora ainda não seja o índice que a gente quer, tem muita gente boa espalhada no Brasil e lutando para fazer a diferença. E como essas pessoas poderiam compartilhar ou adquirir conhecimento? A educação a distância cumpre essa lacuna e diminui barreiras. Hoje já tem gente que trabalha como professor online, compartilha o seu conhecimento e consegue ter renda a partir deste tipo de atividade. O Learncafe, assim como outros sites do gênero, vem suprir essa demanda de produzir um curso, compartilhar conteúdo ou adquirir conhecimento, de forma empreendedora.

André: Muita gente acha curioso o fato da gente não vir da área de pedagogia ou de educação e ter criado um modelo de negócio totalmente voltado para a educação a distância. Mas eu acredito que todo empreendedor é aquele cara que procura um problema existente para criar uma solução. E o problema que o José enxergou lá traz hoje se transformou no nosso negócio. É muito bom ver gente do Brasil e do mundo aprendendo coisas, trocando experiências, e conseguindo ganhar dinheiro com o conhecimento que ele adquiriu ao longo da vida.

5) O Learncafe tem cursos de diversas áreas de conhecimento. Como é feito o processo de aprovação de um curso no portal?

José: Hoje o Learncafe tem mais de 1500 cursos. A gente não quis focar numa área específica porque o conhecimento disponível para passar do mundo físico para mundo virtual é muito grande em todas áreas. Tem muito professor com conteúdo pronto, mas que só ministra numa sala presencial e uma hora ele vai querer negociar isso online para fazer um curso pago ou gratuito, porque nós oferecemos essas duas modalidades. Apesar de ser uma plataforma de educação colaborativa, todos os cursos passam por um processo rigoroso de moderação dentro das nossas políticas.

André: Nós temos uma preocupação muito grande com o conteúdo dos cursos que são ofertados no Learncafe. Para fazer essa moderação, temos uma equipe especializada com formação na área de pedagogia e experiência em ensino online que monitora a metodologia de ensino, a disposição desse conteúdo, enfim, vários detalhes para que oferta desse curso só possa ir ao ar depois de passar por um critério mínimo de qualidade dentro daquilo que acreditamos. Além disso, nós criamos ferramentas de moderação e denuncia para amadurecer o nível da empresa e a própria oferta de cursos para o público.

6) Então, todo curso do Learn Café tem que seguir uma linha para ser publicado?

José: Depende. A pessoa pode oferecer um curso se ele já estiver pronto e a gente avalia se está dentro do mínimo aceitável, se tem a qualidade que a gente espera que tenha um curso publicado no Learncafe. Se a pessoa ainda vai produzir um curso, nós passamos uma série de regrinhas e dicas para que ela faça um curso com todas as informações disponíveis sem que haja a presença de um tutor. A ideia é que as pessoas possam aprender sem a necessidade de um tutor.

André: Na verdade, o tutor é opcional, e o professor escolhe se ele quer ou não assumir este papel, porque a gente acredita que o aluno tem toda a informação disponível na internet para tirar qualquer tipo de dúvida que possa surgir. Temos hoje cerca de 130 professores com cursos publicados. A gente tem uma base de cerca de 6 mil professores que não tem cursos publicados, mas que estão cadastrados esperando o momento certo de publicar um curso ou esperando um curso ser aprovado.
Os sócios André Chaves e José de Menezes planejam em ampliar a Learncafe para oferecer cursos em outros idiomas como o inglês e espanhol. Foto: Wander Veroni.


7) E quando o professor quer inscrever um curso, mas não tem muita experiência com o meio digital?

José: Sim, isso acontece e é uma questão que nos preocupa. Mesmo com o acesso cada vez maior de ferramentas e do uso da própria internet, existem professores completamente alheios ao meio digital. E no nosso caso, um professor que não consegue passar o seu conhecimento com uma qualidade mínima para um curso online perde uma oportunidade interessante de negócio. Então, é muito importante que esse professor se atualize e veja a internet como aliada do conhecimento. Da nossa parte, daremos todo o suporte para que ele consiga, depois de aprender a lidar com a ferramenta, montar um curso online dentro daquilo que se espera num curso de educação a distância.

André: Diante disso, percebemos que o professor que tem mais intimidade com o meio digital, que sabe mexer no Word, criar um PDF, fazer slide no Power Point e gravar uma aula em vídeo e postar no YouTube consegue fazer cursos com conteúdo de melhor qualidade do que aqueles que são completamente alheios as ferramentas da web. Muitas vezes o professor sabe o conteúdo, tem o domínio e a especialização necessária, mas não consegue passar isso para a internet. Então, é por aí: se um professor consegue criar um curso com bom conteúdo e consegue captar que existe uma demanda para esse curso, ele tem sim nas mãos uma forma de capitalizar esse conhecimento e fazer dinheiro com ele.

8) Por adotar um nome em língua inglesa, existe a pretensão de levar o Learncafe para outros países? Quais são os próximos passos do portal?

José: Sem sombra de dúvidas, há um projeto nosso de expandir o Learncafe para oferecer cursos em outros idiomas. O nosso próprio registro de domínio em outros países foi um primeiro passo para que isso possa acontecer.

André: Proporcionalmente nós temos mais alunos brasileiros, são 90%. Uns 8% são alunos de outros países de língua portuguesa, como Angola, Portugal, Moçambique, etc. Temos também alunos de língua espanhola, bem poucos, mas que conseguem entender o curso em português e se interessam pela capacitação que está sendo ofertada. E vendo que já existem alunos de outros países isso nos permite ver que já está na hora de explorar novos mercados como o mercado de língua inglesa e espanhola.

José: Na verdade, eu e o André nós temos discutido ideias ainda inéditas na área de educação a distância, mas que infelizmente a gente não pode abrir. São coisas que a gente viu no setor e que com toda certeza vão fazer toda a diferença na vida das pessoas. Para nós, não existe educação sem mudança de comportamento. A gente quer que o Learncafe seja um agente transformador na vida das pessoas. O mais prazeroso é ver que as pessoas estão aprendendo e revertendo esse conhecimento em ações.







Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e baixe o aplicativo do blog.









Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

0 comentários