Big Data permite a interpretação de dados e amplia o conhecimento

setembro 05, 2013



Depois do surgimento da internet, veio a facilidade de se produzir conteúdo e de lançar projetos inovadores no mundo online numa velocidade impressionante. Mas, após o “boom” a Era da Informação, o que fazer com esses dados?

É daí que surge o Big Data. Um termo que tem ganhado destaque na web nos últimos anos e que, segundo os especialistas, será uma necessidade empresarial para qualquer tipo de mercado até 2015.

Hoje em dia, empresas, governos e pessoas em geral produzem uma grande quantidade de informações, mas poucas se preocupam em fazer a análise desses dados para entender as particularidades de cada um em um determinado período.


Veja também:


Com o grande volume de conteúdo, é possível fazer análise de qualquer tipo de coisa, desde o fluxo de postagens em redes sociais por engajamento, preferências ou hábito à análise de comportamento financeiro de um determinado grupo em um dado período do ano. As possibilidades são múltiplas.

Dentro deste contexto, o Big Data nada mais é do que o processamento de dados em larga escalada em tempo real, de modo que a análise e a mensuração desses dados possam ajudar na tomada de decisão ou de entendimento de um dado perfil de público ou investimento.

Trata-se de um tipo de trabalho feito por meio de um software no qual é possível capturar, analisar e fazer a curadoria desses dados. Com os resultados contextualizados gerados pelo Big Data, é possível ter mais clareza na destinação de recursos para um determinado projeto ou ainda gerenciar melhor a necessidade de uma campanha de marketing, por exemplo. Não é a toa que o Big Data, segundo especialistas potencializa a Era da Gestão da Informação.

Para fomentar o trabalho de Big Data nas organizações e governos, o Google criou uma ferramenta online que seleciona os dados aplicados. Trata-se do Google Public Data Explorer, uma plataforma inovadora e gratuita que facilita a exploração, a visualização e a transmissão de grandes conjuntos de dados de interesse público de até três indicadores, simultaneamente, ao longo dos anos.

Pioneirismo

Minas Gerais sai na frente quando o assunto é Big Data. O Governo de Minas possui o portal Minas em Números, por meio do Mapa de Resultados, que mostra de forma intuitiva os mais diversos tipos de indicadores coletados nos últimos anos.

Inclusive, o Mapa de Resultados ganhou em agosto deste ano o prêmio BI & Big Data Award, como caso de sucesso do ano, no IDC Brazil BI & Big Data Conference 2013. Em julho de 2012, o Mapa de Resultados já havia vencido o concurso de melhor projeto de Business Discovery (BD) desenvolvido em QlikView no 3º Qlick Devi Sampa, o maior congresso de QlikView do país. Saiba mais, aqui.






Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e assista os vídeos do canal no YouTube.





Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

3 comentários

  1. Francisco Bertoletta6 de set de 2013 21:25:00

    Wander, sempre quis entender o que era esse negócio de Big Data e para que servia. Dados sempre existiram desde a época em que tudo era arquivado no papel. A questão é saber interpretar esses dados. Este que é o dilema.

    ResponderExcluir
  2. O grande erro das organizações é não investir em interpretação e análise de dados. Bom artigo! Vou encaminhar para o meu chefe.

    ResponderExcluir
  3. Thyago Guimarães6 de set de 2013 21:50:00

    Já vi esse termo na internet, mas não sabia o que era. Agora que consegui entender.

    ResponderExcluir