Copa das Confederações 2013 – Brasil vence Uruguai no Mineirão

junho 26, 2013


Foi um jogo difícil. A torcida cobrou, torceu e vibrou em vários momentos. O coração ficou apertado. Mas, no final das contas, o Brasil conseguiu vencer o Uruguai por 2x1 no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Ufa!

Jogando de uma forma muito mais proativa, a seleção uruguaia deu trabalho nesta semifinal da Copa das Confederações. Coube a Paulinho, Fred, Bernard, David Luiz e, principalmente, o goleiro Julio Cesar, da seleção brasileira, os destaques desta partida que teve Neymar Jr. mais caindo, do que realmente jogando bola.

À convite da Coca-Cola, o blog @cafecnoticias acompanhou de perto a partida decisiva da Seleção Brasileira que garantiu a passagem para a grande final do campeonato no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, no próximo domingo (30/06). Graças ao convite, pude levar meu pai, meu irmão e minha irmã para conhecerem o novo Mineirão. Desde já, agradeço muito a oportunidade. Foi emocionante e inesquecível!

Com o Mineirão lotado, Brasil e Uruguai teve um público de mais de 50 mil pagantes que, a todo momento, curtiu o momento único de ver uma partida da Seleção na cidade e se encantou com as ótimas jogadas de Fred e Bernard.

O Brasil teve um dos jogos mais difíceis até então. O Uruguai começou o primeiro tempo de uma forma muito incisiva. Logo de cara, rolou uma cobrança de pênalti que fez a torcida gelar com a possibilidade de um gol do time adversário. Mas foi nos mínimos detalhes que o Brasil conseguiu furar o bloqueio do Uruguai e fez um a zero.

No segundo tempo, a seleção brasileira voltou apática e perdida. Custou a se encontrar dentro de campo. Neymar não parava de cair e – infelizmente, não mostrou nem um terço do bom futebol que o consagrou como um dos atletas mais badalados do momento.

Coube a Bernard arrancar comentários elogiosos da torcida ao fazer passes que misturam excelente forma técnica e criatividade. Se a imprensa nacional tinha dúvidas sobre o potencial de Bernard – ou desconhecia o talento do jovem garoto do Atlético Mineiro, creio que esta partida está na lista dos melhores momentos dele na seleção. Fez história e alegrou a massa!

Abaixo, confira algumas impressões sobre o jogo no Mineirão:

# Em tempos que estamos discutindo mobilidade urbana, é louvável ver a BHTrans se mobilizando em relação as linhas especiais de ônibus de diversos pontos da cidade para levar o torcedor até o Mineirão. Isso coorreu de forma gratuita, bastando apresentar o ingresso.

# Minha irmã, que foi comigo no jogo, teve que utilizar o serviço para chegar até o Mineirão e curtiu o serviço. O problema é que os ônibus estacionam longe e é preciso andar um bom percurso a pé até o estádio. 

# E isso vale também para a volta. Além do fato de ter muita gente ao mesmo tempo querendo pegar ônibus. Ou seja, quando o jogo acabou, estavam todos os ônibus lotados.

# Gostei muito da organização do Mineirão. O acesso para entrar no estádio foi rápido e a localização do assento também foi fácil. Tinham vários voluntários ajudando os torcedores sobre os mais diversos problemas, o que é muito útil.

# Diferente do que aconteceu no Show do Paul Mccartney em que o celular não estava pegando, nem o sinal de 3G, neste jogo da seleção estava tudo funcionando super bem. Tinha até um host point da Oi que dava acesso à internet no local.

# Assim como vários torcedores, achei o preço dos alimentos da lanchonete muito caro. Coisas simples, como água, refrigerante, salgadinho de pacote estavam o dobro ou o triplo do valor real. 

# Outro problema foi que – mesmo com preços altos, muitos produtos acabaram de forma muito rápida. Também senti falta de produtos mais diversos e de um restaurante com comida tipicamente mineira.

# Outra coisa que me chamou a atenção foi a limpeza do Mineirão, principalmente do banheiro. Pelo menos nos banheiros que entrei estava tudo muito limpo.

# Antes do jogo começar, a Fifa contratou um casal de apresentadores (que falavam português e inglês) para interagir com os torcedores ou explicar os avisos que apareciam nos telões.

# Uma sugestão à FIFA é a possibilidade de se fazer um show do intervalo entre o primeiro e segundo tempo. Uma apresentação artística de 15 minutos, por exemplo, animaria muito mais os torcedores e chamaria a atenção do mundo inteiro. Quem sabe isso não poderia rolar na grande final?
Foto: Marcelo Prates / Facebook / Reprodução.

# Mesmo num dia de festa, uma notícia triste: o protesto pacífico de mais de 50 mil pessoas na avenida Antonio Carlos – uma das principais vias de acesso ao estádio, se transformou, por conta de um grupo de vândalos, numa praça de guerra e destruição.

# Concessionárias foram destruídas e baderneiros atearam fogo em um prédio próximo a um posto de gasolina. Até às 21h, a Polícia Militar confirmou 25 detidos suspeitos de vandalismo e outros crimes. Triste ver que ainda tem pessoas (ou grupos) que insistem em propor que o foco das manifestações seja abafado pela onda de violência.

# Sinceramente, achei que os manifestantes não iriam ao Mineirão nesta quarta-feira (26/06) para, justamente, evitar esse tipo de situação. Uma vez que a mídia dá muito mais espaço para a cobertura da violência das manifestações do que para o debate político-social.

# Os torcedores que saíram do Mineirão pela portaria que dá acesso a avenida Carlos Luz, próximo a Escola de Veterinária da UFMG, não viram o confronto entre a PM e os baderneiros. Foi tudo muito tranquilo.

# O único problema foi o “mar de gente” que saiu ao mesmo tempo do estádio, como se fosse um formigueiro. Por determinação da FIFA, as ruas em torno do Mineirão não podem ter carros estacionados e algumas linhas de ônibus estavam estacionadas bem longe.

# O torcedor teve que andar muito para poder encontrar um ônibus menos lotado ou para poder encontrar uma área permitida para estacionar e, quando o jogo terminou, entender a nova mão de algumas ruas que estavam trocadas por conta da sinalização da BHTrans.

# O policiamento também está de parabéns. Não vi nenhum registro de violência ou crime por onde passei. Foi tudo muito tranquilo!






Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.







Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

3 comentários

  1. Muito bacana isso, de ir ver o jogo como convidado da Coca-Cola. Isso que é moral! Sinal da visibilidade do seu blog: de BH para o mundo.

    ResponderExcluir
  2. Francisco Bertoletta27 de jun de 2013 14:34:00

    Foi um jogo difícil mesmo. Teve um momento que eu achei que o Uruguai ia ganhar, mas ainda bem que a seleção brasileira se encontrou em campo e estamos na final. Em contrapartida, vimos esse vandalismo na cidade que não tem nada a ver com a manifestação pacífica. Foi um dia tenso em BH.

    ResponderExcluir
  3. Maria de Fátima da Silva Pimenta27 de jun de 2013 14:54:00

    Fico muito feliz de ver o seu blog crescendo a cada dia, Wander. Ir assistir ao Jogo no Mineirão como convidado mostra que a Coca-Cola e as demais empresas valorizam o seu trabalho, e sabem da qualidade deste espaço. Apesar de não comentar muito, leio o Café todos os dias desde que você o criou há quase seis anos atrás. É emocionante ver o seu crescimento! Parabéns. Beijos

    ResponderExcluir