Yoani Sánchez – Blogueira cubana vem ao Brasil e vira polêmica

fevereiro 22, 2013




Ela tem sido alvo de elogios e de críticas. De aplausos e vaias. Polêmicas à parte, a filóloga, blogueira e jornalista cubana, Yoani Sánchez, 37 anos, está no Brasil desde segunda-feira (18/02). A autora do blog Generacion Y tem participado de uma série de eventos para falar, entre outras coisas, do documentário Conexão Cuba-Honduras, do cineasta Dado Galvão, e do livro recém-lançado De Cuba, com Carinho.

Só que no meio do caminho, Yoani tem se deparado com uma série de manifestantes contrários e a favor da postura dela em relação ao regime político de Cuba. Algo muito normal numa democracia. Liberdade de expressão. No entanto, algumas manifestações não soam como reais e lembra muito aquelas “claques compradas” de Teatro, no final do século XIX. A polêmica sempre atrai mais atenção do que a troca de ideias amenas.

No meio de toda essa confusão, a exibição do documentário foi cancelada, outras claques apareceram e a blogueira tem sido escoltada por conta da intensidade [e insistência] de alguns grupos que não querem aceitar o fato dela não concordar com a ditadura em Cuba. Direito dela, principalmente por ser blogueira. A base de um blog é a opinião. Cada um pensa o que quiser e ela pensa assim.

Apesar de ter um dos blogs mais acessados do mundo e ter sido eleita como uma das mulheres mais influentes do planeta, Yoani não é lida em Cuba. E o valor local do ativismo dela é mínimo. Muitas pessoas nem sabem quem é ela, e isso é triste. Cuba pode ser orgulhar de ter uma educação e uma saúde pública de qualidade, mas não permite que a sua população possa se manifestar contra ou a favor da política vigente, que não consiga ir e vir de um país para outro quando bem entender. Yoani sonha com uma Cuba livre, assim como outros de seu país que são impedidos de se expressar.

“O sistema está montado de uma maneira que se alguém te explica como funciona, você vai dizer que há democracia em Cuba. Mas isso está cheio de ‘pegadinhas’. O sistema eleitoral em Cuba os candidatos precisam passar por diversos filtros. Num primeiro momento, quando vão escolher representantes de um bairro, isso é feito por voto e alguns dissidentes têm medo de levantar a mão e se candidatar porque sabem que serão reprimidos. Uma outra pessoa vai levantar e dizer porque ele não pode ser o representante e pronto, ele está fora”, disse Yoani, em debate promovido pelo jornal Estadão.

Mesmo revelando ao mundo como é a rotina política de Cuba, a blogueira é acusada de trabalhar para os Estados Unidos, na CIA. Alguns grupos à acusam de ser uma agente que quer desestabilizar o regime político. E se for, qual é o problema? Yoani é muito mais do que uma ativista, uma blogueira. Ela é uma pessoa, uma prova viva de que a população de Cuba não é submissa ao regime político.

Claro, o Brasil não é nenhum exemplo. Também temos ainda muito no que avançar quando falamos de Democracia. O regime político brasileiro dá muito poder ao Executivo e ao Legislativo. E isso precisa ser mudado. O povo precisa participar mais das decisões políticas e, quem sabe, criar uma neo-democracia ou uma pós-democracia. Talvez, a população de Cuba – muito mais alfabetizada que a Brasileira, anseie por isso. E Yoani seja a voz dissidente. Ou, ainda, a primeira voz que o mundo ouviu falar.



Fotos: Site Toda Notícia / Silvio Tito.



Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

6 comentários

  1. Acho que o pessoal que está se manifestando contra a Yoani não sabe interpretar. Ela não veio aqui catequizar ninguém, ela veio falar da sua opinião, da visão de uma pessoa que vive em Cuba e quer trabalhar por um regime político com mais liberdade de expressão e participação popular. Adorei o seu artigo! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Conheço pouco da Yoani, apenas o que tem sido veiculado na mídia. Estou me preparando pra ler dois dos seus principais livros e me aprofundar mais em sua história para com propriedade comentar sobre o assunto. Espero que seja aqui mesmo no blog.

    ResponderExcluir
  3. Não consegui entender até agora o real motivo destes protestos contra a Yoani. Vi nos jornais coisas bem agressivas como se ela fosse uma terrorista. Achei isso o fim da picada. Esse povo que está protestando contra ela deveria protestar contra o Renan Calheiros no Senado, essa que é a verdade.

    ResponderExcluir
  4. Francisco Bertoletta23 de fev de 2013 08:23:00

    Concordo com você, Wander. Esses protestos contra a Yoani estão me cheirando claque comprada, para gerar polêmica e repercussão. Não tem nada de real e politizado nestes protestos.

    ResponderExcluir
  5. Vou admitir que nem sabia quem era essa senhora. Mas esta semana todo mundo só falou sobre ela e, pelo que vi, ela não faz nada demais a não ser expor o seu ponto de vista sobre o regime Cubano. Por isso acho que esses protestos não tem nada a ver....parece claque encomendada mesmo.

    ResponderExcluir
  6. O povo brasileiro é uma piada: passa fome, miseria, desemprego mas protesta por um governo q nem é nosso !!! Francamente...

    ResponderExcluir