Gianecchini mostra superação e fé na luta contra o câncer

novembro 21, 2011

Foto: Zé Paulo Cardeal/TV Globo.
   

"Quando você se depara com a questão da morte tão próxima, você começa a analisar o que você tem de concreto, que é o presente. Viver intensamente aquele presente". (Reynaldo Gianecchini em entrevista à Patrícia Poeta)


Sensibilidade. Talvez seja essa a melhor palavra para descrever a entrevista que Patrícia Poeta realizou com o ator Reynaldo Gianecchini, neste domingo (20), no Fantástico, da Rede Globo. Pela primeira vez na TV, o galã de novelas da Globo, abriu o jogo: falou sobre a reação dele em relação ao câncer, a perda recente do pai e como ele tem encarado tudo isso.

Para a alegria de fãs e de diversas pessoas do Brasil que acompanham a recuperação do ator, ele está bem, consciente e com uma gratidão enorme ao carinho do público que está em oração para que ele em breve volte aos palcos do teatro e à telinha da TV. Há alguns meses, o ator recebeu o diagnóstico de um linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que se desenvolve nos linfócitos. Desde então, ele deu início ao tratamento e passou por altos e baixos.

De forma ética e bastante humana, Patrícia Poeta fez uma entrevista emocionante e da qual encaro como lição de vida, de superação. No vídeo, podemos ver que Gianecchini vê o linfoma como uma forma de aprendizado e agradece todo o apoio que tem recebido. Para lidar com a doença, ele foi buscar um tratamento espiritual, que já havia experimentado durante a adolescência. Abaixo, assista a entrevista:

Veja também:

Por incrível que pareça, ao ver a entrevista de Gianecchini, senti paz. É muito bacana ver que ele possui essa consciência tão elevada em relação a tudo aquilo que está passando. O ator sabe que tudo que ele está vivendo faz parte de um aprendizado maior para o seu entendimento pessoal e com o Divino.  Tem um ditado popular que fala que “cada um é capaz de carregar a sua própria cruz”. E Gianecchini conseguiu passar para o público o quanto é importante aceitarmos a nossa cruz para podermos seguir em frente, sem deixar se abater pelo medo ou pelo cansaço.
Reynaldo Gianecchini foi entrevistado por Patrícia Poeta para o
Fantástico. Foto: Zé Paulo Cardeal/TV Globo.

Confesso que demorei anos para entender essa expressão que fala da “cruz individual”. Quando falamos de cruz não é necessariamente um castigo, mas sim uma missão enquanto ser humano para que consigamos atingir a elevação necessária para uma melhor conexão com a nossa espiritualidade, com o Universo e com a nossa fé, independente de qual seja a sua religião.

Quando superamos um problema vencemos um obstáculo pessoal e, com isso, subimos um degrau a caminho da nossa evolução. Esse ano – apesar de não ter passado por nenhuma doença grave, apreendi muito sobre conhecimento pessoal com o relato de pessoas como o Gianecchini e a atriz/humorista Márcia Cabrita que escreveu uma das crônicas mais bonitas que já li sobre o assunto, veja aqui. Aprendi o valor da palavra superação das suas mais variadas formas, principalmente no âmbito pessoal.

Precisamos acreditar mais em nós mesmos e no nosso potencial. Às vezes, é preciso uma doença, um desequilíbrio emocional (ou psicológico) para que possamos fazer esse exercício de olhar para dentro de nós mesmos. O que eu estou sentindo? Será que estou no caminho certo? Quem são os meus amigos de verdade? Aos poucos, quando você se permite encontrar essas respostas, percebe que é capaz de se amar e saber que com a ajuda do “Cara Lá De Cima” tudo pode melhorar.

Fazendo o link com todo esse momento de fé, elevação e de reflexão que a entrevista do Gianecchini me despertou, também estou em oração para a mãe de uma amiga muito querida que está se recuperando de uma trambose. São nesses momentos em que uma palavra amiga ou apenas um ouvido pode ser uma ajuda e tanto para que possamos dar voz a nossa emoção e juntos formarmos uma corrente do bem.

Ao escrever esse post, até pensei em escrever mais detalhes sobre o tratamento do Gianecchini. No entanto, resolvi propor outro tipo de debate e falarmos também sobre algo que é tão importante nesse momento de tratamento, de superação: a fé.

A fé é algo tão maravilhoso que não depende de religião, de dogmas ou crenças. Depende do seu próprio entendimento, da sua conexão com Deus ou qualquer outra manifestação do Divino. Nesse sentindo, a fé é um instrumento importante para a saúde. Não conheço o Gianecchini pessoalmente, mas desejo não só a ele, mas a todas as pessoas que estão passando por esse momento de superação muita LUZ. Que Deus lhe proteja sempre, pois Ele está contigo: acredite! Saúde e PAZ!



Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

4 comentários

  1. Estou torcendo muito pela recuperação dele e do Lula! São pessoas que deixam um rastro de otimismo por onde passam...
    Que Deus abençoe e que ambos se recuperem...
    Afinal Deus pode tudo, basta que creiamos nEle!!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Ei Wander! Nossa, que lindo esse post que vc escreveu, meu querido. Acho que é muito importante essa questão de se ter fé para superar os problemas e encarar a vida como um presente. Desejo que o Gianecchini se recupere logo. Também estou em oração. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Francisco de Castro Almeida21 de nov de 2011 21:37:00

    Torço para que o Gianecchini saia dessa da maneira altiva como ele está se mostrando. É um exemplo para quem está passando pela mesma coisa e está sem expectativa. A fé é um caminho maravilhoso e que opera milagres.

    ResponderExcluir
  4. Kerido amigo: muito obrigada! Vc mora em meu coração! Tenho FÉ que Deus, com todo seu amor Infinito e misericórdia, olha por nós!!!! Bjos!

    ResponderExcluir