Alerta e benefícios do chocolate à saúde

abril 22, 2011



Amargo, ao leite, branco, com castanha, amendoim, amêndoa ou avelã. Não importa! Existem várias opções de chocolate no mercado. E, principalmente, na época da Páscoa aumenta ainda mais o consumo deste alimento que é rico em antioxidante e diminui o risco de doenças cardiovasculares. Mas, se consumido em excesso, o chocolate pode causar aumento do colesterol e das gorduras no sangue, conforme explica a nutricionista Ana Paula Fidélis, 26 anos, que é pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pelo Centro de Pesquisas Valéria Paschoal e membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional.

“É sempre importante alertar que o consumo em exagero de chocolate pode causar aumento do colesterol, das gorduras no sangue, aumento de peso, dificuldade para deixar de comer este alimento e alguns sintomas mais extremos como irritabilidade, nervosismo e ansiedade. O chocolate branco é o pior que existe em termos nutricionais porque contém muita gordura saturada que é prejudicial podendo, inclusive, aumentar o colesterol e gorduras no sangue e não tem valor nutricional algum. Já o chocolate ao leite tem gordura saturada também por conta do teor de leite no produto”, diz a nutricionista.

Para o médico cardiologista, Dr. Estevão Lanna Figueiredo, 39 anos, que atua como diretor científico da Sociedade Mineira de Cardiologia, o caucau contém fenóis anti-oxidantes em quantidades superiores às encontradas em outros alimentos, liberando de forma mais acentuada de óxido nítrico na parede interna dos vasos sanguíneos. “Esta substância, por sua vez, é sabidamente vasodilatadora e cardioprotetora. Estes fatores sugerem que o consumo de cacau reduziria o risco de doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e infarto. Outro fator discutido na literatura médica é que os polifenóis do cacau exerceriam efeitos anti-inflamatórios que, por sua vez, poderiam influenciar diretamente a resistência à insulina, reduzindo, assim, o risco de diabetes. Devido a seus efeitos estimulantes, o consumo do cacau pode contribuir para melhora no humor e no cognitivo das pessoas”, explica o cardiologista.


Feito a partir da amêndoa torrada de cacau, desde a época das antigas civilizações Maia e Asteca, na América Central, por volta do século XVI, o chocolate também possui efeitos benéficos à saúde, quando se tem maior teor de cacau. “É o cacau que tem efeitos para a nossa saúde como prevenção de doenças cardiovasculares, antienvelhecimento, diminui o colesterol sanguíneo além de ser um poderoso antioxidante. Para saber o teor de cacau basta olhar no rótulo e aquele que tem mais que 50% de cacau já é um chocolate interessante para a saúde. Se optar por comprar aqueles com oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas) fica mais interessante porque estes alimentos são antioxidantes e tem efeito benéfico à saúde”, orienta Ana Paula que afirma ainda que no mercado existem opções de chocolate para pessoas com diabéticas ou que possuem restrição ao açúcar, com chocolates sem adição de açúcar, lactose ou glúten.

Atenta aos benefícios e cuidados com o excesso de chocolate, a jornalista Flávia Pereira, 23 anos, natural de Contagem, se diz chocólatra assumida. “Tenho uma relação de amor com o chocolate. Eu amo! Compro barras grandes ou menores e devoro em poucos minutos. Sou chocolátra mesmo. De comer praticamente todos os dias. Não resisto chocolate ao leite, nem branco, nem amargo”. No entanto, Flávia revela que o consumo em excesso potencia um problema de saúde já existente. “Tenho hipoglicemia e não devia comer chocolate, mesmo que diet. Mas não resisto. Na dieta que faço, a única coisa que não consigo cortar é o chocolate. Mas nunca passei mal por comer chocolate em excesso, ainda”, diz.


Tipos de chocolate


AMARGO
Na composição deste tipo de chocolate é usado sementes de cacau, muito pouco de manteiga de cacau, açúcar e leite. O sabor peculiar se deve à maior quantidade de massa do fruto do cacaueiro. Geralmente, uma barra de 30 gramas fornece 150 calorias.

AO LEITE
Para a produção deste tipo de chocolate é utilizado licor e manteiga de cacau, açúcar, leite, leite em pó ou leite condensado, cuja receita é creditada ao farmacêutico alemão Henri Nestlé (1814 – 1890). 30 gramas corresponde a 159 calorias.

BRANCO
É produzido a partir de uma mistura de leite, açúcar, manteiga de cacau e lecitina. São 164 calorias em 30 gramas.





Observação: Apesar desta matéria ter sido escrita por mim, ela foi publicada originalmente no Portal Minas Saúde.




Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, assine a newsletter e participe da página no Facebook e da comunidade no Orkut.






Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

3 comentários

  1. E aí Wander, blza? Parabéns pela matéria. Além de interessante, mostra que o chocolate tem prós e contras que devem ser levados em conta. Seu blog é leitura obrigatória! Acompanho sempre apesar de não comentar muito. Feliz Páscoa pra você e sua família. Que Jesus encha de bençãos e renovação à você e toda sua família. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da matéria, parabéns. Amo de paixão chocolate, principalmente o branco e ao leite....tenho que tomar cuidado com eles....agora só vou de amargo e com muito teor de cacau...hehehe.

    ResponderExcluir
  3. Faltou falar que a personagem desta matéria é tão compulsiva por chocolate que chegar a comer Toddy na falta do em barra...rsrsrs! Adorei a matéria! Bjos;

    ResponderExcluir