A Fazenda 3 – Considerações sobre a final

dezembro 22, 2010




Para fechar com chave de ouro essa cobertura da #AFazenda3, segue abaixo algumas considerações sobre a final do programa. Acompanhe:

• Não assisto a versão brasileira de “Ídolos”, porque creio que o programa não valoriza o artista, tanto os participantes, quanto quem ganha. Mas, ao ver o vencedor da edição 2010 cantando na final de #AFazenda3, pensei: ele canta igual o Zezé de Camargo e tem a postura de palco do Luan Santana. Como é que ele venceu o reality sem identidade musical? #suspeito

• O menino canta bem: inclusive a música dele tocou bastante na Fazenda. Mas, ele não tem perfil de um vencedor do “Ídolos”. Me desculpe, mas é uma opinião pessoal. Quem já assistiu o “American Idol” ou “X-Factor” sabe do que estou falando. Vencedor de reality show musical tem que surpreender musicalmente, e não fazer o mais do mesmo.

• Peço a Deus que abençoe a cabeça dos próximos redatores da quarta edição de “A Fazenda”. Essa história de colocar bordões no texto do Britto Jr. e ele apontando o dedo para quem vai sair (ou ganhar) é muito chato. Criatividade, gente! Sou defensor do Britto: ele é bom apresentador. Mas é mal orientado. Ao invés dele criar uma identidade bacana, está queimando o filme, o que é uma pena.

• O bom dessa terceira edição foi a Record fixar um horário único para o reality, que não sambou pela grade de programação, como nas edições passadas. O horário das 23h deu certo! Em contra-partida, a overdose de "A Fazenda" nos programas "Hoje em Dia", "Legendários" e "Programa do Gugu", ainda precisa ser melhor avaliada. Viver do sucesso alheio tem prazo de validade!

• E por falar em roteiristas, tomara que na #AFazenda4 eles consigam amarrar as histórias e saber criar novelinhas com os conflitos vividos pelos participantes. No início do programa, onde acontecia um barraco atrás do outro, quem não via pelo @PortalR7 achava que os Ovelhas eram os perseguidos, os Avestruzes os vilões e nos Coelhos só tinham leva-e-traz. Como personagens, os participantes foram mais do que isso: foram humanos e viveram as emoções do programa de forma bastante intensa. E a equipe que roteiriza o programa perdeu várias oportunidades, infelizmente.

• Porque o Detonautas só cantou uma música na final do programa? Não entendi, sinceramente. Afinal, o músico Tico Santa Cruz participou do reality.

• O Rodrigo Carelli, diretor de “A Fazenda”, precisa ter umas aulas de traquinagem com o Boninho. Não adianta fazer a linha discreta e esperar que os participantes façam a história do programa. Se o marasmo tomar conta, tem que intervir e estimular a disputa entre os participantes, principalmente entre os finalistas. Se não fosse a última festa do programa, eu queria ver o que os editores iriam colocar no ar: NADAAA!!!

• Tirar o voto dos participantes e do fazendeiro foi uma das piores coisas que eu já vi em um reality de confinamento. E depois quer os participantes entrem em conflito? Ah, tá...senta ali Claudia...rs. Tem que ter voto dos participantes até na reta final, prova do fazendeiro, voto do fazendeiro, imunidade e a tão sonhada repescagem, onde o público colocaria – faltando três semanas para acabar o programa, um participante que já foi eliminado. Já pensou como isso ia causar conflito?

• Momento Mastercard: a cara de Zé dágua do Sérgio Abreu quando o Britto apontou o cheque para o Daniel. Valeu as últimas semanas de marasmo do reality.

• Que venha o #BBB11! Tô com saudade das traquinagens do Boninho e do texto do Bial. Essa edição promete!!!


Veja também:
» A Fazenda 3 – Daniel Bueno é o grande vencedor
» A Fazenda 3 – O perfil dos Finalistas





Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, assine a newsletter e participe da página no Facebook e da comunidade no Orkut.






Wander Veroni
Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

2 comentários

  1. Ninguém comentou? Nossa que falta de "cultura inútil". Cá ENTRE NÓS: A FAZENDA É UM PORRE!!!!
    Coisinha mais chata, cópia de terceira categoria. Tinha tudo para "pegar", porém, partindo de uma emissora "religiosa", não seria admissível tantas caras, bocas, peitos e bundas.
    Fora o Brito, tem razão, é um jornalista tão bom,que papel mais ridículo. Quanto ao diretor, pior ainda, tendo uma participante "impedida" de competir por problemas de saúde, não teve a "genealidade" para bolar provas diferentes, que não impedissem a participação de qualquer participante, afinal, mesmo sendo um acidente, passa a ser até injusto para com o demais.
    É isso ai.
    Tenham um excelente 2011

    ResponderExcluir
  2. Ei Wander! Eu gostei dessa edição de ""A Fazenda 3". Foi uma das melhores, até agora. Mas, mesmo assim, acredito que eles tem muito o que melhorar. O programa começou turbinado e terminou num marasmo total. No mais, gostei da vitória do Daniel....acho que ele vai fazer um bom uso do dinheiro. Feliz 2011 e que seu blog tenha mais e mais sucesso. Beijos

    ResponderExcluir