Café na Web – Instagram muda política de uso e quase queima o filme

dezembro 18, 2012





Um dos aplicativos de edição de fotos mais usado no mundo quase assinou a sua própria sentença de morte nesta terça-feira (18/12). É que os responsáveis pelo aplicativo resolveram mudar os Termos de Uso do Serviço para que eles possam explorar de forma publicitária as informações pessoais dos usuários e o conteúdo postado na rede – assim como já acontece no Facebook, que adquiriu o aplicativo em abril deste ano.

Até aí tudo bem. O serviço precisa criar maneiras de gerar receita e se auto-sustentar. É o óbvio. No entanto, o que deixou os internautas revoltados foi uma condição nova de que o Instagram passaria a ser dono dos diretos autorais das fotografias e poderia usá-las comercialmente da forma que bem entender, inclusive transferindo o direito a parceiros comerciais sem a necessidade de acionar o dono da foto.

Um ato absurdo e completamente descabido que acabou “queimando o filme” do aplicativo entre os usuários. Rapidamente, vários internautas se mobilizaram no Twitter, no Facebook, no blog oficial do serviço – além do próprio Instagram, contra a nova medida que vai entrar em vigor no dia 16 de janeiro de 2013. Vendo a repercussão negativa da história, o Instagram voltou atrás e assumiu o equívoco na modificação da Política de Privacidade dos Termos de Uso.

"À medida que fomos rever a sua opinião e notícias na imprensa, nós vamos modificar partes específicas dos termos para tornar mais claro sobre o que vai acontecer com suas fotos. Documentos legais são fáceis de serem mal interpretados. (...) Nossa linguagem estava confusa, foi um erro nosso. Nós estamos trabalhando para tornar tudo mais claro", escreveu Kevin Systrom, cofundador do Instagram, em um post no blog oficial.

Desde que foi adquirido pela rede social de Mark Zuckerberg, o Instagram vem passando por mudanças. A pior delas foi o fato das fotos do aplicativo não aparecerem mais na timeline do Twitter, tendo apenas o link indicando aonde a foto foi postada. Uma atitude que deixou muitos usuários chateados, principalmente porque o Instagram teve o seu ápice no Twitter e no compartilhamento rápido nas demais redes sociais como o Facebook e Tumblr.

Outra novidade é que há uma semana o Instagram ganhou um novo filtro preto e branco – chamado de Willow. Os usuários também notaram uma nova reorganização dos amigos e as imagens feitas com o aplicativo ficam agora em uma pasta separada. Já as alterações no design podem ser vista apenas para o usuário de iOS. Ainda, os usuários da linha da Apple ganharam um novo um botão de disparo redesenhado e uma grade para ajudar na escolha do melhor enquadramento da fotografia.

Alternativa

Com mais de 100 milhões de usuários, o Instagram não e o único aplicativo para aparelhos móveis de edição de fotos. Existem vários outros. Se você ficou com o pé atrás e quer continuar usando filtros e molduras para dar um up grade nas suas fotos, que tal usar o Pixrl Express? Além de ser compatível com Android e o iOS, o aplicativo também pode ser acessado via web ou como gadjet do navegador Google Chrome.

Fácil de usar e com uma imensa variedade de filtros, molduras, efeitos e possibilidades de edição o Pixrl Express surge não só como alternativa ao Instagram, mas principalmente para quem tem certa dificuldade de utilizar alguns recursos de edição e tratamento de imagem do Photoshop. Além disso, se você está trabalhando de forma remota e precisar editar rapidamente um foto, o aplicativo é uma alternativa eficaz e rápida, sem precisar baixar nenhum programa. Vale a pena experimentar!




Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

6 comentários

  1. Olha Wander você sabe que não uso o instagram, mas achei um ato arbitrário, descabido, inaceitável entre outras coisas. Mas entendi quando li uma matéria sobre os piores CEOs e vi que entre eles figurava o nome do Mark Zuckerberg. O que esperar?

    ResponderExcluir
  2. Eu parei de usar o Instagram quando ele parou de mostrar as fotos no Twitter. Achei tão sem sentido aquilo. Tem foto que vc quer mostrar no Twitter, outras no Facebook, e outras nos dois...a decisão tem que ser do usuário, e não da rede.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela matéria, Wander. Se o Instagram tivesse feito isso mesmo ia assinar a sua própria morte na web...lucrar em cima do trabalho dos outros não dá. Absurdo total.

    ResponderExcluir
  4. Francisco Bertoletta19 de dez de 2012 16:07:00

    De todas as redes sociais, o Facebook para mim é a mais perigosa. O internauta posta conteúdo, valoriza um endereço e não ganha nada com isso. Quem lucra é apenas a rede com aqueles anúncios personalizados. O Instagram vai para o mesmo caminho. Gostei da sua dica de alternativa de uso de filtro. O internauta tem que acordar.

    ResponderExcluir
  5. Caraca, o Pixlr Express é melhor que o Instagram mil vezes....tem muito mais recurso...pena que não tem o formato de rede social. Valeu pela dica...já baixei no meu iPhone e adorei.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que sacanagem...adorava o Instagram....agora fiquei com um pé atrás nessa história de vender a minha foto e não me comunicar. Perdi a confiança. Gostei dessa dica de alternativa, vou testar. Bjs

    ResponderExcluir