Campanha Não Foi Acidente quer mudar a lei brasileira de trânsito

março 31, 2012


No Brasil, cerca de 40 mil pessoas morrem por ano em acidentes de trânsito. Desses, 40% são provocados por motoristas alcoolizados. Os dados foram divulgados pelo Movimento Não Foi Acidente, criado por Rafael Baltresca que teve a mãe e a irmã mortas em setembro do ano passado. Na época, o atropelador se recusou a fazer o exame do bafômetro, mas fez exame de sangue. No Boletim de Ocorrência, testemunhas afirmam que ele estava completamente embriagado.

A ideia do @NFA_Oficial é alcançar, no mínimo, 1,3 milhão de assinaturas em todo o país e propor um projeto de lei de iniciativa popular para mudar a lei nº 9.503, de 1997, criminalizando de uma forma mais severa motoristas que dirigem alcoolizados e provocam acidentes. Para assinar, clique aqui. Mesmo com toda movimentação nas redes sociais, me revolta ver que nenhum deputado federal ou senador – membros eleitos pelas suas respectivas casas legislativas, se interessaram em apoiar a causa. Algo a se pensar...

Até o fechamento deste post, foram conseguidas mais de 328 mil assinaturas, mas ainda é preciso mais, muito mais. Para ajudar nesta empreitada, esta semana o Grupo Bandeirantes abraçou a causa e está usando todos os seus veículos para promover uma campanha para mudar a penalidade de motoristas que praticam acidentes no trânsito alcoolizados. Mesmo sendo um blog jornalístico independente, o @cafecnoticias também se une ao Não Foi Acidente e pede para os seus leitores, amigos e parceiros para ajudar a divulgar a iniciativa na sua rede. Participe!

Durante toda a semana, o Jornal da Band levou ao ar uma série de reportagens mostrando histórias de pessoas que perderam entes queridos no trânsito, além de denunciar a sensação de impunidade que atual legislação brasileira oferece. Abaixo, assista a primeira matéria da série:



Estatísticas

Segundo balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), no ranking mundial o Brasil ocupa o 5º lugar em número de acidentes e só perde para a Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Minas Gerais ocupa a segunda posição em mortes por acidentes no trânsito, com 3.674, perdendo apenas para São Paulo, que contabiliza 7.160.
Foto: Blog da Guarda Civil Municipal de Socorro, em SP.

Somente de janeiro a novembro de 2011, 4.729 pessoas ficaram internadas em unidades de saúde de Belo Horizonte para se recuperar de traumas provocados por acidentes, de acordo com dados do Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo o Ministério da Saúde, 145,9 mil pessoas vítimas de acidentes de trânsito tiveram tratamento coberto pelo SUS, o que representa um custo de cerca de R$ 187 milhões aos cofres públicos.



Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

10 comentários

  1. Francisco Bertoletta31 de mar de 2012 16:22:00

    Parabéns por divulgar a Campanha aqui no Café, Wander. Penalizar motoristas que dirigem alcoolizados já passou da hora....chega de proteger quem não tem responsabilidade ao volante. Vou lá assinar agora mesmo. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Uma excelente iniciativa desta Campanha. Não me assusto dos nossos legisladores não se interessarem por esta causa....isso só mostra o quanto precisamos pensar duas vezes na hora de votar.

    ResponderExcluir
  3. Ei querido....muito legal essa campanha. Vi uma reportagem essa semana no Jornal da Band e adorei a ideia de querer mudar a lei a partir de uma iniciativa popular. Já assinei agora mesmo. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Já perdi uma prima por conta de um motorista bêbado no trânsito. Consigo entender a dor e a revolta dos amigos e familiares que veem tanta injustiça diante de uma legislação que não pune, só tampa o sol com a peneira. Não só assinei, como vou divulgar para todo mundo que conheço. Parabéns ao blog por aderir a campanha.

    ResponderExcluir
  5. Também estou dentro da campanha. Vou assinar agora mesmo. Já passou da hora de colocar mofando na cadeia quem mata pessoas no trânsito porque bebeu demais.

    ResponderExcluir
  6. Excelente iniciativa Wander. Acredito piamente que se todos aqueles que tiverem um espaço na mídia se comprometerem com essa campanha as assinaturas serão recolhidas com êxito e logo teremos um projeto de lei popular mais uma vez. Isto é cidadania. Estamos juntos.

    ResponderExcluir
  7. Por um lado, sou a favor desta campanha. Mas a reportagem acima diz que 40% dos acidentes fatais são causados por motoristas. E os outros 60%? Quem fala alguma coisa a respeito deles? Por que será que o Estado nunca é responsabilizado pelas tragedias que acontecem no trânsito? Por que tem que ser sempre o motorista, que é o lado mais fraco? Por que o Estado não faz sua parte? Por que o Estado não melhora as condições das vias, tapando os buracos e melhorando a sinalização? Deve ser porque é muito mais cômodo tirar seu nome da reta, jogar a responsabilidade exclusivamente para o cidadão e dele arrancar cada vez mais impostos. Pensando bem, se esta campanha chegar a mim, eu só vou assiná-la no dia em que o poder público cumprir seu dever.

    ResponderExcluir
  8. Ynot, após ler o seu comentário fiquei pensando: porque o motorista é o lado mais fraco? No caso dessa campanha em especial o intuito é mostrar que quem dirige alcoolizado está ciente que pode matar alguém no volante. Claro, temos muitas ruas e estradas mal conservadas, sem sinalização adequada e cheias de buraco, o que também é motivo de acidente. Nesse caso em si, aí sim o Estado é responsável, na minha opinião. Se o motorista dirige bêbado e mata alguém, é outra coisa. O Estado tem que proteger a vítima e familiares. Chega de impunidade! E vou mais além: também acho que o motorista que matou uma pessoa por dirigir bêbado deveria pagar uma indenização financeira vitalícia para a família. O foco deste post é álcool e volante. Mas a sua denuncia sobre a situação das vias públicas e que tb podem provocar acidentes é tão relevante quanto. Quem sabe, poderia ser uma próxima mobilização da ONG Não Foi Acidente. A ideia é boa! Abraços e obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  9. Eu também vou nessa. Assim como o Ficha Limpa, vou batalhar por assinaturas. Já passou da hora de punir com severidade quem acha que a rua é quintal de casa.

    ResponderExcluir
  10. Achei uma ótima iniciativa da Band ao lançar a campanha. Acredito que os acidentes fatais só irão diminuir se os motoristas tiverem mais consciência e forem punidos com maior rigor. Só assim a coisa mudará. Mas a iniciativa da Band é ótima. Abraços.

    ResponderExcluir