24 de dezembro de 2011

#Crônica: Um dia de Natal em família

sábado, dezembro 24, 2011 - 7 Comentários

Foto: Site Vila Mulher.


Tem coisas na vida que a gente só sente falta quando perde. Quando o passado apenas vira apenas uma lembrança. Ao acordar de manhã, Dona Tereza recordou de como era o Natal na época em que era criança, adolescente e adulta. Antes tudo era feito na casa da avó, depois na mãe dela. Hoje, ela é a matriarca da família e o Natal sempre é comemorado em sua casa. Mas, nem sempre foi assim.

Quando a mãe e a avó faleceram os irmãos até tentaram unir a família na casa de cada um no Natal, mas não deu certo. Mesmo que o espírito natalino pregue o perdão, a solidariedade, os irmãos de Dona Tereza aproveitavam o momento em que estavam todos juntos para “lavar a roupa suja” e colocavam para a fora as cicatrizes da vida em família. Era muito desgastante emocionalmente. Os filhos dela sempre voltavam chateados. Até que ela optou por comemorar o Natal na sua própria casa, um pedido que partiu dos próprios filhos quando eles estavam pré-adolescentes.

Hoje em dia, Dona Tereza tem uma relação muito difícil com os irmãos. E ter que ficar sempre “pisando em ovos” não a agrada muito. Ela liga de vez em quando para saber como cada um está, mas o contato pessoal foi se perdendo através dos tempos. Viver em família é isso: o amor também gera conflitos. Alguns superados, e outros que são guardados numa caixinha e viram traumas.

Ao voltar para o presente, em meio a tantas lembranças, Dona Tereza, atualmente, tem a sua própria família. O Natal é feito há muitos anos na casa dela. Inclusive, a família de um dos seus cunhados vem passar o Natal com eles. A casa fica cheia. E as brigas, pelo menos nesta época, dão um tempo e não chega ser agressiva como era na época dos irmãos de Dona Tereza. É um clima familiar de verdade. É mais gostoso e divertido assim.
Foto: Site Goumert Virtual.

Dona Tereza está feliz e se emociona ao falar da família, dos filhos, netos e amigos. Ela é separada e tem quatro filhos: dois homens e duas mulheres. Todos os filhos já são casados. Ela tem ainda três netos, ainda menores. A magia do Natal voltou à família pelo olhar das crianças. São os enfeites natalinos que despertam o entusiasmo da criançada, além do Papai Noel à meia-noite que chega com os presentes. Tudo é uma grande festa. Ver a família reunida em volta da mesa é uma grande alegria.

O ex-marido de Dona Tereza também vem passar o Natal com eles. Ah, também sempre vem alguns amigos da época da escola e da faculdade dos filhos. É um momento muito legal de confraternização, de poder conversar olho no olho. Em meio a conversas agradáveis, cada um consegue saber pessoalmente como o outro vai e quem está passando por alegrias ou momentos de superação. Um abraço, uma palavra e um ouvido sempre é uma grande ajuda. É neste momento em que Dona Tereza percebe que uma nova família se formou e ela agradece a Deus por tudo isso.

Na véspera de Natal, Dona Tereza acorda cedo. Antes mesmo de tomar café, ela já liga o forno para colocar o pernil e o peru para assar. No dia anterior, ela faz questão de dar uma faxina na casa para dar uma aliviada. Este ano, uma das filhas casadas e que ainda não tem filho tirou férias em dezembro e veio ajudar a mãe com os preparativos do Natal. O filho mais velho ganhou uma cesta de natal da empresa com várias coisas e os outros filhos ajudaram a montar a ceia com uma contribuição financeira generosa.

Ao ver a união dos filhos para o Natal e o quanto eles são companheiros uns dos outros, Tereza se emociona enquanto corta os ingredientes para facilitar o preparo dos pratos para a ceia de logo à noite. No portão, um amigo de um dos seus filhos chegou com carne, carvão, cerveja e mais uma pequena turma de sambistas para agilizar um churrasco, enquanto a ceia não fica pronta. O ex-marido mandou uma mensagem no celular e disse que logo mais a noite vai trazer as bebidas, o champanhe, o vinho. É tão gostoso ver a casa cheia de vida. Família unida é outra coisa. Para Dona Tereza, isto é o melhor presente de Natal que alguém pode ganhar.



Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.





Jornalista

  • Compartilhar:

Sobre o autor

Wander Veroni é jornalista especializado em Mídias Sociais e um entusiasta do empreendedorismo na web. Para segui-lo, basta acompanhar @wanderveroni e @cafecnoticias.
Veja outras postagens →

Mais café, por favor!

7 comentários :

  1. Daniela Fernandes24/12/2011 15:23:00

    Wander, parabéns pela sensibilidade da crônica. Lembrei da minha, da minha família. Feliz Natal e parabéns pelo blog que sempre me surpreende de forma positiva. Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Ah, querido...você me emocionou com a delícia da sua crônica. Você conseguiu contar de verdade como é um Natal em família. Muito lindo isso que você escreveu, viu. Beijos e Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  3. Francisco Bertoletta24/12/2011 15:30:00

    Como sempre, uma excelente texto publicado aqui no blog Café com Notícias. Parabéns, meu caro.

    ResponderExcluir
  4. Um dos melhores textos que já li no seu blog, Wander. Parabéns mesmo, cara.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela crônica, Wander. Cada vez que passo aqui no seu blog sempre me surpreendo pela qualidade das suas postagens. Já pensou em publicar um livro? Acho que deveria. Feliz Natal, meu caro. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Feliz Natal, Wander! Que o que Dona Tereza conquistou com sua família seja reflexo de muitos outros lares unidos, celebrando a vida!

    ResponderExcluir
  7. Caríssimo Wander: Meus parabéns! Li e reli sensibilizada esta crônica bastante oportuna.Quantos lares passaram e passam com estes mesmos problemas? Uns superam, outros, infeizmente, não! Mas, o importante é a mensagem que fica! VAMOS SEMPRE SEGUIR ADIANTE.Forte abraço.

    ResponderExcluir

E-mail Newsletter

Cadastre seu e-mail e seja o primeiro a ficar sabendo o que rola no Café com Notícias

Adaptado por Giselle Carvalho | Imagem Header Crédito Psyho .
back to top