#Flip2013 – 11ª Festa Literária Internacional de Paraty

julho 07, 2013


Termina neste domingo (07/07), a 11ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), no Rio de Janeiro. Carinhosamente chamada de #Flip2013, o evento que mistura literatura, arte e cultura, homenageou nesta edição o escritor alagoano Graciliano Ramos (1892-1953), conhecido pelo aclamado livro Vidas Secas, publicado originalmente em 1938.

Estudioso de Graciliano e um dos palestrantes do festival, o escritor amazonense Milton Hatoum conta que o autor chega a ser contemporâneo porque a obra dele retrata vários aspectos que ainda são presentes no Brasil.

“Já naquela época, quando foi Secretário de Educação e prefeito de Palmeira dos Índios e desafiou os poderosos de Alagoas, Graciliano combateu o clientelismo, os privilégios, a extrema desigualdade social e combateu a corrupção. Ele levantou as bandeiras que estão aí nas ruas”, comenta Hatoum.

Veja também


Para a #Flip2013, que começou nesta quarta-feira (03/07), passaram pela cidade da região sul fluminense, mais de 25 mil pessoas, que acompanhou uma vasta programação de palestras, sarais, shows e apresentações artísticas variadas. Para ver a programação completa, clique aqui.

Quem não pôde ir à Paraty, os organizadores em parceria com o Google, transmitiram boa parte dos encontros ao vivo pela página +Flip no Google Plus e outras foram editadas em vídeos para um canal oficial no YouTube.

Um dos destaques do evento deste ano foi, sem dúvida, a mesa em que a cantora Maria Bethânia e a professora Cleonice Berardinelli (Dona Cléo), membro da Academia Brasileira de Letras, fizeram uma leitura de poemas do escritor português Fernando Pessoa.

O sarau de Dona Cléo e Bethânia teve os ingressos esgotados em poucas horas e teve gente que não conseguiu entrar, tendo que assistir nos telões dispostos do lado de fora. Abaixo, confira um compacto da apresentação:



Neste domingo (07/07), ultimo dia da #Flip2013, acontece às 15h, a aguardada mesa de debates sobre a onda de manifestações nas ruas no Brasil e no mundo com o professor Mamede Mustafa Jarouche, o escritor Milton Hatoum e o filósofo Vladimir Safatle.

Os convidados vão discutir os protestos no mundo árabe e a influência destas revoluções sociais na criação literária contemporânea. De última hora, Tamim Al Barghouti, considerado o poeta da Primavera Árabe, teve que cancelar a sua vinda para o Brasil.

Tamim que era uma das presenças mais aguardadas entre o público e jornalistas, infelizmente, teve o passaporte extraviado e não conseguiu embarcar de Londres para o Brasil a tempo de participar do festival literário.

Protesto

Um grupo de marinheiro e pescadores locais se reuniram no cais de Paraty, próximo ao centro histórico onde acontece a #Flip2013, para protestar por melhores condições de trabalho na área marinha da cidade.

Eles reivindicavam uma maior fiscalização de escunas e lanchas, uma vez que o turismo náutico desenfreado está sufocando a área marinha e atrapalhando o trabalho dos caiçaras. Procurada, a assessoria de comunicação da Prefeitura não foi localizada para comentar o assunto.




Fotos: Divulgação / Flip.




Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.





Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

1 comentários

  1. Francisco Bertoletta8 de jul de 2013 09:28:00

    De forma muito direta você sintetizou os detalhes da Flip deste ano. Leitura leve e agradável como sempre, meu caro. Parabéns!

    ResponderExcluir