Café nas Eleições 2012 – Balanço da reta final das eleições em Belo Horizonte

outubro 05, 2012



A campanha eleitoral está chegando ao fim. Neste domingo (07/10), os belo-horizontinos vão às urnas para decidir o novo prefeito, vice-prefeito e 42 vereadores. Esta última semana não foi fácil para os candidatos a prefeito da capital mineira: Márcio Lacerda (PSB), Patrus Ananias (PT), Vanessa Portugal (PSTU), Maria da Consolação (PSOL), Alfredo Flister (PHS), Tadeu Martins (PPL) e Pepê (PCO). As pesquisas indicam que teremos 2º turno.

Alguns candidatos intensificaram o contato com o eleitor por meio de passeatas e caminhadas. Outros colocaram as feridas da última administração cada vez mais à mostra. Por outro lado, quem acompanha as redes sociais viu ufanismos partidários exagerados e até a criação de canais no YouTube e perfis para falar bem ou mal de fulano e cicrano. Vale tudo. Só não vale subestimar a inteligência do belo-horizontino.

Apesar das três principais emissoras de TV aberta da capital (TV Record Minas, TV Alterosa/SBT e TV Globo Minas) abrirem espaço em horário nobre para o debate, o eleitor ainda está ressabiado em quem votar e não gostou nenhum pouco do excesso de cavaletes nas praças e avenidas da cidade, muito menos as caravanas/passeatas lotadas de militantes que mais atrapalham o trânsito do que contribuem para o debate político de propostas e iniciativas para a próxima legislatura.

Além disso, via redes sociais, novamente um vídeo pode fazer a diferença nesta eleição. Trata-se de uma entrevista do candidato a vice-prefeito de Márcio Lacerda, o deputado estadual Délio Malheiros (PV), que há uma semana de aceitar o convite de ser vice de Márcio Lacerda (PSB), gravou um depoimento onde se mostrava veemente contra a gestão do atual prefeito de BH. O que será que houve para que ele mudasse de ideia tão radicalmente e de uma semana para outra? Pode parecer que não, mas o povo está de olho neste detalhe.

Outro fato interessante de ser observado na eleição de BH é a candidatura forçada de Patrus Ananias (PT), que não participou de nenhuma prévia do partido e foi um nome apontado pela executiva nacional para a tarefa de ser o candidato a prefeito da cidade, uma vez que a parceria com o PSB foi rompida à fórceps, num possível acordo que queria inibir a candidatura de três vereadores que faziam oposição ferrenha ao Executivo.

Deu no que deu: a campanha eleitoral em BH custou para decolar, uma vez que os próprios candidatos tiveram menos de dois meses para traçar os novos rumos políticos que culminou numa nacionalização da campanha. Um candidato apresenta uma BH irreal, o outro vive de feitos do passado glorioso. Na contramão, os candidatos de partidos com menos representatividade foram fundamentais – principalmente nos debates, para mostrar o quanto a capital mineira vive uma realidade política complicada, para não dizer outra coisa.

Nós eleitores podemos fazer a diferença para a cidade. Vamos votar em candidatos sérios para vereador e prefeito. Pesquise, avalie e verifique quais os candidatos que realmente tem compromisso com a população, com as coisas da cidade. Não vote só num apelido engraçado, num jingle bacana ou numa recomendação de um padrinho político. Vote de acordo com as suas convicções, no que você acredita que é o melhor para a sua consciência. Pense, avalie, reflita e age. O seu voto vai fazer a diferença.



Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

5 comentários

  1. Wander, gostei do seu artigo. A situação política das eleições de BH está tensa, para não dizer outra coisa e usar um eufemismo...rs. Confesso que não sei em quem vou votar, mas te falo que meu voto não vai contribuir para essa polarização nacional desta disputa. Vai ser numa outra opção. Devo isso a minha consciência. Quero dormir tranquila. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Francisco Bertoletta6 de out de 2012 23:30:00

    Lendo o seu artigo falo com toda sinceridade: não estou com a menor vontade em votar esse ano. Vou fazê-lo por uma questão ideológica, de não querer o pior para a cidade. Escolher um, está muito complicado.

    ResponderExcluir
  3. O Délio Malheiros acabou para mim...ele era a minha última esperança de político honesto. Ele passou quase um ano sendo oposição do Lacerda e, de uma hora para outra, virou vice. Faltou coerência, no mínimo.

    ResponderExcluir
  4. Essa semana a Maria da Consolação colocou o Lacerda no chinelo nos debates. O povo tem que ser muito alienado para não levar tanta maquiagem em conta. Torço para termos uma surpresa na apuração dos votos.

    ResponderExcluir
  5. Os movimentos apartidários nas redes sociais que mostraram a real da política de BH foram os grandes destaques dessa eleição. Sugiro que você faça uma pauta sobre isso, uma vez que a grande mídia não fala nada.

    ResponderExcluir