Café nas Eleições 2012 – 1º Debate na Band Minas é marcado por problemas técnicos e pouco embate entre os adversários

agosto 03, 2012



No final da noite desta quinta-feira (02), a TV Band Minas exibiu o primeiro debate televisivo entre os principais candidatos a prefeitura de Belo Horizonte. No encontro, participaram o atual prefeito de BH e candidato a reeleição Marcio Lacerda (PSB), o ex-ministro e ex-prefeito de BH Patrus Ananias (PT), a professora Maria da Consolação (PSOL) e o servidor público Alfredo Flister (PHS). Confira abaixo algumas impressões:

# Diferente dos outros anos, a TV Band Minas foi ousada ao fazer o debate fora dos seus estúdios e pagou um preço alto por isso. O problema aconteceu logo na entrada, onde jornalistas, autoridades e convidados foram mal tratados por seguranças e policiais que queriam que a entrada acontecesse de forma individual, o que era impossível.

# Até os próprios funcionários da Band Minas e da produção contratada sofreram com a má vontade dos seguranças para poder entrar no evento. A Polícia Militar foi acionada na porta, mas pouco interviu para que os ânimos fossem acalmados. Uma mulher gestante passou mal e os seguranças não a deixaram entrar para ir ao banheiro.

# Muitas pessoas que haviam sido credenciadas, inclusive com a confirmação da equipe responsável tinham não tinha o nome da lista de confirmação, mas na lista de convidados. A organização rapidamente assegurou que todos pudessem entrar devidamente credenciados e pediram desculpas pelo ocorrido. Um coquetel foi servido numa ante sala antes do debate começar.

# Os jornalistas e fotógrafos foram colocados ao fundo do estúdio e foram proibidos de tirar foto com flash ou levantar da cadeira para não atrapalhar as câmeras instaladas no auditório transformado em estúdio. Os convidados sentaram mais a frente.

# Houve um pequeno estresse entre a produção do evento e os repórteres de rádio que avisaram que teriam que fazer um flash (entrada ao vivo), assim que a coordenação da rádio pedisse, e isso não tem como programar. Aparentemente, apesar de contrariada, a produção entendeu.

# Apesar do debate da Band Minas contar com o auditório, a direção do programa optou por não usá-lo. Pouco foi mostrado do auditório que não pode nem ser convidado para fazer perguntas espontâneas para os candidatos a prefeito.

# O primeiro bloco do debate da Band Minas teve que ser refeito por conta de um problema de áudio, principalmente no microfone de Marcio Lacerda. Nos bastidores, o prefeito até brincou com o auditório pedindo para que as pessoas não dormissem pela necessidade de recomeçar o programa. O clima ficou pesado entre produção e direção.

# Marcio Lacerda adotou um tom mais ameno no discurso e deu muitas respostas evasivas a respeito dos diversos problemas da prefeitura como a implantação do Minha Casa Minha Vida, o BRT, a venda dos 91 terrenos públicos, os problemas nos postos de saúde e nas UPAs e a regularização dos terrenos invadidos por movimentos sociais.

# Por nervosismo, Lacerda estava com um tique nos olhos e piscava muito ao dar as respostas. O mesmo problema aconteceu na campanha de 2008.

# Lacerda ressaltou as parcerias com a iniciativa privada da sua atual gestão, mostrando um modelo de administração mais preocupado com a otimização do dinheiro público, segundo a fala do candidato. O endividamento da Prefeitura que quadriplicou na gestão dele não foi tocado por nenhum adversário.

# Alfredo Flister foi um caso à parte: divertiu os presentes com as suas pérolas. Em um dado momento, chegou até sugerir que deveria ter um heliporto em cada UPA para poder transferir os pacientes de emergência. Na parte séria do seu discurso, ele atacou o PT pelo fato do partido ter ocupado a Prefeitura com 900 cargos e disse que não quer o apoio dos Partidos dos Trabalhadores se for para o segundo turno ou se ganhar as eleições.

# Na opinião de diversos jornalistas e entre os presentes, a grande vencedora do debate da Band Minas foi a candidata a prefeita pelo PSOL Maria da Consolação. Ela adotou o papel de oposição à gestão de Lacerda, pontuando de forma crítica e embasada os pontos frágeis da Prefeitura.

# O ponto alto da fala de Maria da Consolação foi mobilidade urbana, onde ela apresentou uma reflexão muito interessante sobre a avenida Cristiano Machado que já foi quebrada e ampliada diversas vezes, nas últimas administrações por conta dos trólebus que nunca saíram do papel, do metrô, de ampliação das pistas e até na construção de viadutos. Cada administração mexe na avenida e o problema do trânsito sempre continua. Tudo porque mobilidade urbana não é só pensar em ampliar ruas e avenidas, mas pensar em transporte público e na valorização do pedestre, coisa que ainda falta em BH.

# Patrus Ananias custou para ganhar a palavra no debate da Band Minas por causa do sorteio de quem iria responder as perguntas. Mas, quando conquistou a fala, adotou um tom sereno, de continuidade e reforçando muito para o público como foi a sua gestão na prefeitura e o seu compromisso com a área social. Faltou uma pegada de oposição, que era o que todo mundo esperava devido a polarização [e nacionalização] da campanha dele e de Lacerda.

# Teve alguns momentos que Patrus foi muito demagogo e deu volta nas suas respostas para evitar o embate mais crítico à gestão de Lacerda na Prefeitura. O público não entendeu. Nos bastidores, a conversa é de que a assessoria dele e de Lacerda teriam feito um acordo para manter o nível do de debate.

# Outra notícia de bastidores, é que marketeiro João Santana resolveu esfriar a #OndaVermelha em Belo Horizonte. Tudo porque o PT está envolvido com o julgamento do mensalão que começou esta semana. A ideia de Santana é fazer uma campanha mais branca do que vermelha para tentar desassociar Patrus de qualquer crise do Partido. Isso já pode ser percebido nas bandeiras do candidato que tem as letras vermelhas sob o fundo branco. A ideia não foi vista com bons olhos pelos militantes.

# Por conta da necessidade de refazer o primeiro bloco, o debate da Band Minas terminou um pouco mais de 01h30 da madrugada. Os jornalistas foram convidados a colher as últimas impressões dos candidatos. Apesar do tom morno deste primeiro encontro, a Band Minas promoveu uma primeira oportunidade do público poder ter acesso aos projetos e discursos de cada candidato. O próximo debate acontece no dia 23 de agosto.




Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, curta a Fan Page no Facebook, circule o blog no Google Plusassine a newsletter e participe da comunidade no Orkut.




Jornalista

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

5 comentários

  1. Francisco Bertoletta4 de ago de 2012 11:31:00

    Bela análise. Por sinal, a mais completa que li até agora. A Maria da Consolação venceu o debate da Band Minas por ter feito o papel que o Patrus não conseguiu incorporar. Tenho fé que ela vá para o segundo turno com o Lacerda. Ela vai ter o meu voto, com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Estranhamente, Lacerda e Patrus adotaram um tom de camaradismo que brochou boa parte do público. Ontem saiu uma pesquisa falando que ele está na frente. Não consigo acreditar. É só conversar com as pessoas e ninguém elogia a administração dele na PBH.

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei o posicionamento do Lacerda no debate. BH tem que pensar em todos, e não só na área social, nos mais pobres. A administração dele quebrou esse cabide de empregos do PT. Por isso tanta revolta e o rompimento da aliança.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia a Maria da Consolação e me surpreendi com a fala dela e o quanto ela se mostrou preparada para governar BH. Vai ter o meu voto! Vou acompanhar mais a campanha dela.

    ResponderExcluir
  5. Uma coisa que reparei é que nenhum jornal de BH destacou a excelente participação da Maria da Consolação como se o debate fosse apenas entre o Lacerda e o Patrus. Cada dia mais tenho preguiça dos noticiários locais....tá tudo comprado.

    ResponderExcluir