Uniban expulsa Geisy decretando sua total incompetência

novembro 08, 2009




O anúncio da expulsão da Geisy colocou na maior saia justa o pessoal da Uniban. Só que uma saia justa tão curtinha e provocante que acabou deixando também os fundilhos da universidade amostra. 

E cá entre nós, fundilho por fundilho, a Uniban perdeu feio para o da Geisy. Foi muito mais imoral e indecente. 

Só não a chamaremos de puta, como fizeram com a Geisy porque seria um grande elogio, convenhamos: a Uniban está longe de ser uma "puta" universidade.




Temos a estranha mania de apontar o dedo para o diferente. Quando não concordamos com algo, o nosso indicador em rife serve não só para direcionar um pensamento – às vezes limitado, como também abre espaço para o preconceito. 

É nesse sentido que vimos estampados em vários jornais, este comunicado machista e preconceituoso de uma instituição de ensino que deveria ser a primeira a oferecer o debate e, principalmente, a tal fomentada educação.

Neste comunicado, a Uniban passou um recibo de incapacidade educacional e de alta capacidade na disseminação do preconceito. Provavelmente, esta instituição de ensino não possui uma coordenação de comunicação institucional ou, no mínimo, uma assessoria de imprensa. 

Atenção entusiastas da comunicação coorporativa. Estamos diante de um caso real de linchamento virtual sob uma instituição, nunca antes visto na história desse país, como diria o presidente Lula. A Uniban está com o maior incêndio institucional já visto e, provavelmente, o mais difícil de ser apagado. 

Como brasileiros e como blogueiros também, viemos através deste post protestar em nome de um povo que tantas vezes foi representado adequadamente (e ainda é) por suas Instituições de Ensino, que hoje tem sua história sujada por esta barbarie. 

Acontecem coisas bem piores dentro de Universidades no Brasil e em todo mundo e estes fatos são resolvidos da forma mais sigilosa possível, pelo bem do estudante e da instituição, porém neste caso, a começar pelos próprios universitários, houve tumulto, xingamento e falta de respeito com aquela mulher. 

Por parte da Universidade, faltou um mínimo de informação, pois se para eles, aquele tipo de roupa não seguia o os padrões de ética da Escola, deveriam ter alertado a garota na entrada.




O vestido não era tão curto e estamos no Brasil, onde usar roupa curta é normal - afinal, aqui é muito quente. Nosso povo também é muito bonito (salvo algumas exceções) e o vestido nem era tão curto assim. 

A atitude da Universidade em expulsar a garota, agrava mais ainda a situação, pois mostra para todo mundo que a intenção da escola não é a de resolver o problema, mas sim apenas de tentar “apagar o fogo”. É uma vergonha a falta de respeito com o ser humano que nesse caso foi selado pela instituição de ensino.





“Caso Uniban”, temos tantos exemplos vergonhosos de exposições em nosso País que nunca foram punidos. Portanto, fica mais do que claro que no Brasil, o mais fraco sempre perde. E que a democracia, infelizmente, é algo subjetivo e de acordo com a 'cartilha' de cada um. Isso me leva a dúvidas quanto a nossa República Federativa: DEMOCRACIA OU ANARQUIA? 

Neste caso específico foi erro de estratégia ou ignorância dos donos? O fato da decisão de expulsar Geisy "em razão do flagrante desrespeito aos princípios éticos da dignidade acadêmica e à moralidade", não colou. 

E pior: queimou o filme da instituição, não da moça. Onde está o respeito? Quem foi que disse que o caráter de alguém está na roupa que ele veste? E ao conselho “superior” da universidade, parodiando o próprio comunicado de vocês, vai aí o nosso recado:

Vocês perderam a oportunidade de contribuir para um debate sério e educado sobre temas fundamentais como ética, juventude, universidade e VERGONHA NA CARA!



Últimas - atualizado dia 09/11 às 19h:
Após repercussão negativa, Uniban recua e não vai expulsar Geisy








Gostou do Café com Notícias? Então, siga-me no Twitter, participe da comunidade no Orkut ou assine a newsletter.







Este texto faz parte de uma blogagem coletiva escrita por:

Alvim Dias (@alvimdias)

Arnaldo Trindade (@arnaldotrindade)

Patrícia Ecave (@patriciaecave)

Silvio Lach (@silviolach)

Wander Veroni (@wanderveroni)

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

25 comentários

  1. O prazer é todo meu,
    adorei o texto, adorei escrever junto com vocês e espero que esta postagem coletiva realemnte contribua para um discursão saudavel sobre esse tema tão polêmico.


    Estamos juntos e misturados!(mas não como o DVD do Latino)

    Abraço,

    ResponderExcluir
  2. Olha, isso é totalmente inacreditável.

    A vitória de uma onda de hipocrisia e de falso puritanismo que assola o mundo ocidental - e nosso país, que teria tudo para ser diferente, está embarcando nisso também.

    Saudade do tempo em que uma garota com roupa provocante era a alegria dos meninos ... Hoje em dia eles não gostam mais disso. Eles lincham.

    Claro que essa idiotia não é exclusividade da Uniban. Mas a instituição perdeu a chance de tomar a posição que dela se esperava, punindo os vândalos idiotas.

    Qual será o próximo passo?
    A Uniban vai instituir um UNIFORME? Um código de conduta para mulheres?

    ResponderExcluir
  3. nossa, que absurdo isso, não dá pra acreditar que uma aluna foi expulsa da escola por causa de uma roupa. esses colegas dela devem ser tudo uns machistas homossexuais enrustidos e as " amigas" umas invejosas. tem tanta coisa p/ se preocupar, porquê esta gente não vai estudar?? à menina resta buscar os seus direitos legais.

    ResponderExcluir
  4. Sério, um absurdo de verdade. Coitada da garota! Se eu estivesse na cidade dela, com certeza ia apoiar ela. Dane-se a Uniban!

    ResponderExcluir
  5. A atitude da Uniban fixou de vez a mancha deixada por este caso absurdo. Nada justifica o ocorrido, nem que a menina estivesse totalmente nua.

    O problema é dela e, óbvio, não é adequado para assistir aulas. Tudo bem, um responsável da universidade seria a pessoa à quem deveriam reclamar. Ponto final.

    Se fosse aluno desta universidade estaria com muita vergonha, tanto pela atitude dos "colegas" quanto — e principalmente — pelo desfecho escolhido pela "instituição".

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Eu vi a reportagem na TV, agora a pouco.

    Fiquei indignada com este absurdo.

    Eles deveriam se preocupar com coisas mais relevantes, e não com o que uma pessoa veste ou deixa de vestir.

    Ridículo!

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  7. isso foi um disparate pegado. e ainda vai dar pano para mangas.
    esses vestidos são o máximo agora, todo mundo usa, até eu tenho um preto e nem da igreja me expulsaram!!!

    affe povinho preconceituoso!!!

    abçs

    ResponderExcluir
  8. Pelas reportagens a UNIBAN realmente errou e continua errando ... maaaaaaasss.temos que ter todas as versões do ocorrido para ter certeza de que a aluna em questão não estava realmente "causando" tumulto na faculdade propositalmente.
    Acho um absurdo o ocorrido e os advogados da aluna com certeza comemorarão a vitória contra a UNIBAN

    ResponderExcluir
  9. Bem se a atitude dela é certa... Que legal o senso de pudor a qual nossa sociedade esta alcançando.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  10. Maíra Vasconcelos9 de nov de 2009 10:56:00

    Oi Wander!

    Parabéns a vc e aos outros blogueiros por fazerem esse alarde na blogosfera.

    Acho que o fato não é julgar se essa moça tinha ou não uma atitude vulgar, mas sim alertar a sociedade para a injustiça que essa faculdade está fazendo ao tentar transformar a Geisy em ré, quando na verdade ela é vítima.

    Não sei se essa moça é mesmo vulgar ou se é prostituta, como foi levantado por alguns. Se for, qual é o problema? Será que ela não teria direito de estudar numa faculdade? Puxa vida, que falso moralismo é esse que a Uniban acredita ser o mais prudente.

    Nem por todo salário do mundo eu apagaria esse "incêndio institucional", como foi levantado no artigo. Só quero ver o que eles vão fazer para concertar a imagem dessa escola...rs.

    Por isso que gosto do Café com Notícias: vc sempre traz assuntos super interessantes.


    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  11. Eu achei ótimo. É isso mesmo que tem que fazer. Cara, a UNIBAN (eu jurava que era algum banco de esquina) provavelmente é a universidade mais estúpida do país. Gente estamos no Brasil, um lugar quente. E vestido curto? cara na minha facul eu vou de camiseta, bermuda e chinelo e nem por isso deixo de ser mais ou menos inteligente que ninguém. A moral e a ética não está num vestido, está na cabeça... e os engravatados deveriam saber que gravata só existe para proteger a garganta da friagem... bem, no Brasil é status... Gente burra, ignorante dona de universidade? Eu não entro nessa.

    Abração! E parabéns pelo post! Rídicula essa situação imbecil.

    Uniban é uma uniesquina.

    ResponderExcluir
  12. Oi moço, foi um prazer conhecer vc tb. abraço

    ResponderExcluir
  13. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco. Com todo respeito aos alunos da Uniban, mas ela é uma faculdade ruim, fraca e de péssima qualidade de ensino. Prova disso é a avaliação do MEC. É incrível ver como a faculdade se queima sozinha, se tivesse punido os marginais que tumultuaram o ambiente escolar, teria acertado. Mas visando lucro vale a pena dispensar uma aluna e manter outros 700. Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Bom texto amigo. A UNIBAN errou, vamos ver o que acontece agora, tudo podia ter sido resolvido de uma maneira mais inteligênte. Abraços

    ResponderExcluir
  15. Ah, voltei aqui pra dizer que como não assisto muita tv, não sabia do caso. Na verdade, estou tão focada nos estudos e na dança que estou muito mal informada. Hoje, passou uma reportagem sobre isso e minha amiga não entendeu. Eu expliquei tim-tim por tim-tim e falei toda orgulhosa que tinha lido no Café com Notícias. Acho que você me rendeu uma boa reputação heheheh.. Obrigada =) Beijooos..

    ResponderExcluir
  16. como ja disse...e um absurdo oke essa faculdade fez...não era preciso tudo isso...

    ResponderExcluir
  17. Sinceramente? Mesmo que essa moça estivesse nua isso não justificaria o comportamentos daqueles "universitários"... as imagens são chocantes!

    Se formos encarar a versão que a roupa da tal moça era curta e por isso justifica tamanha selvageria, então teremos que achar normal se por ventura uma mulher for desrespeitada na praia por estar de biquine, uma peça infinitamente menor que um vestido!

    Se a roupa era inadequada, a portaria deveria tê-la alertado ou até tentado impedir sua entrada, mas a atitude das pessoas alí abandonou qualquer noção de respeito, de civilidade!

    Nota "0" pra universidade!

    Apolinário Júnior
    www.dapoesiaaocaos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Tadinha, foi UniBanida da faculdade :D

    Agora falando sério, muito lamentavél ver isso, fiquei impressionado com a reação dos estudantes, parecia uma rebelião em presidio.

    ResponderExcluir
  19. Sem dúvida esta é a pauta do mês de todos os veículos de comunicação do Brasil. Porém, infelizmente não vi movimento da nossa imprensa para desfazer este absurdo.

    Voltamos ao tempo da 'dita dura'? Felizmente a Internet, Twitter, blogs, são ferramentas de ploriferação da discussão sobre esses temas polêmicos.

    Desde o jornalismo humorístico até o Café com Notícias - de caracteristíca notoriamente analítica - comprovei a discussão, o debate de opinião...

    Ao invés da 'formação' dela.

    Abração, Leo Pinheiro

    ResponderExcluir
  20. A faculdade deu uma puta bola fora ao expulsar a estudante e penso que os caras q começaram essa baderna não devem gostar da fruta, afinal, na minha faculdade tem garotas com saias e shorts tão curtos quanto e ninguém cria essa confusão toda.

    ResponderExcluir
  21. Eu achei muito ridículo quando soube da expulção dessa garota. Pô, ela foi humilhada por vários alunos da intituição, foi filmada, teve que sair escoltada e ainda foi expulsa. Ah, qual é, aposto que já tiveram alunos que por coisas bem mais graves receberam punições bem mais leves nessa universidade. Mas como a história repercurtiu eles queiseram dar uma de rigorosos. O que foi bem pior porque ficaram com fama de injustos e de um lugar onde não se tomam atitudes corretas.

    ResponderExcluir
  22. Pasmem!! Fiquei sabendo através dem funcionário da UNIBAN que o número de matrículas triplicaram depois do episódio Geise.
    Sem comentários!!!!

    ResponderExcluir
  23. oi Wander, achei essa situação da estudante tão ridicula...tata coisa pra ser melhorada na educação...
    abs

    ResponderExcluir
  24. Os maconheiros, arruaceiros, faltosos e descompromissados ninguém expulsa.

    ResponderExcluir
  25. Engraçado: eu JURO que ia postar um comentário aqui praticamente IGUAL ao do Strider. Santa coincidência.

    Então, faço das palavras dele as minhas palavras.

    Bjos!

    ResponderExcluir