Café com Notícias inicia campanha Seja a favor da Paz

janeiro 05, 2009



É de senso comum que dois assuntos que são complicadíssimos de se debater são política e religião. Todo mundo tem um ponto de vista distinto e a discussão, quando feita de forma acalourada, sempre termina em briga. E uma briga daquelas tem ganho espaço em todos os noticiários, deste início de 2009: os ataques de Israel, na Faixa de Gaza, provocando um verdadeiro genocídio. O Café com Notícias volta de férias e não poderia deixar escapar este assunto. Por isso, em forma de protesto a uma Organização das Nações Unidas Omissa (ONU) omissa, o Café grita por apoio e solidariedade às vítimas desse massacre, por meio de um selo que foi publicado na parte mais alta da coluna da direita do blog - e também neste post.


Se você tem um blog ou site, independente do nicho ou da linha editorial, quero lhe convidar para também fazer parte desse coro: seja publicando também este selo, fazendo outro ou até mesmo criando um post. A blogosfera é mais lida do que imaginamos e creio que a mobilização de vários autores pode gerar uma resposta positiva em algum lugar do mundo ou até mesmo na sua cidade. Tudo bem, esse é um assunto internacional e milhares de pessoas no Brasil são mortas por conta da violência diária. Também acho que isso merece um protesto. Mas, a situação dos Palestinos me preocupa, pois o mundo assite omisso a um massacre e ninguém faz absolutamente nada por conta de uma diplomacia burra. Por mais que o Brasil tenha os seus problemas - numa verdadeira guerrilha social, ainda podemos contar com o Estado, as ONGs e os meios de comunicação para fazer alarde e protestar. A minha pergunta é a seguinte: quem poderá fazer isso por eles? Enquanto nenhum país ter peito de interferir, mais mortes vão ser noticiadas. E a gente aqui calado - vendo o circo pegar fogo...


Chega de guerra! As diferenças de cada um deve ser debatidas numa mesa, até que cada um chegue em um acordo. Cada hora que leio uma notícia de mais civis mortos, me dá nojo de tanta omissão. O que fazemos? Será que só assitir calado a esse massacre vai mudar alguma coisa? O que tenho e posso oferecer no momento é a palavra e o meu espaço de indignação. Tantas vezes vimos verdadeiras campanhas e mobilização de internautas em torno de um tema que ganhou repercussão nacional ou internacional, não é mesmo? Para aqueles que acredita que a blogosfera é um espaço de formação de opinião e de responsabilidade social, peço o apoio: seja por meio de um selo ou de um post - e divulgue o seu manifesto em várias redes sociais, como Orkut, Twitter, diHiTT, entre tantas outras. Convido a todos, seja você blogueiro ou internauta, para fazer coro e se declarar a favor da paz. Participe!


:: Fique por dentro






Essa semana eu volto com mais Café com Notícias.




Jornalista


------------------------

PROMOÇÃO CULTURAL TOP COMENTARISTA


O Café com Notícias premiará, uma vez por mês, em forma de homenagem, o comentarista mais assíduo do blog e que faz do seu comentário um momento para uma troca de idéia inteligente e elegante. Participe! Seja um comentarista top, não só aqui no Café, mas em toda blogosfera. Clique aqui para saber os detalhes e o regulamento dessa promoção.

MAIS CAFÉ, POR FAVOR!

14 comentários

  1. É meu amigo, é triste ver que o mundo está em guerra. As pessoas parecem que se esqueceram do verdadeiro valor da vida, infelizmente temos que suplicar por paz, isso deveria ser natural. A paz deveria está no coração de todos, mas como nem todos a carregam nos corações, vamos pedir PAZ!!!

    Que 2009 seja o ano da PAZ!!!

    Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Amigo,
    Estou com você incondicionalmente e não abro! Sempre fui também a favor da paz.

    O problema das pessoas assistirem caladas a tamanha trajédia é a acomodação. Quase todos se acomodam, quando poderiam ajudar. Às vezes um simples contato seu, um telefonema para alguém que tenha condições de ajudar, de alguma forma, já contam muito. E concordo que a internet tem sido um veículo de extrema importância na agilidade de informações.

    Parece que o presidente da França tentará interferir. Quem sabe ele consegue algo de bom nessa história toda?

    Realmente é preciso uma mobilização mundial. Desejo do fundo do coração que todos tirem o traseiro de suas cadeiras e façam alguma coisa!

    Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Viver em paz é um direito de todas as pessoas. Estar em paz é ter respeitados e respeitar todos os direitos humanos. Estou com você amigo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Só mais uma coisa...
    A questão da paz, ou da falta de paz, não é uma questão que deva ser tratada somente nos momentos de crise. Paz é um assunto para todos os dias!

    Só para você ter uma idéia, convivo com isso dentro de casa. Meu marido é policial militar, e ele luta todos os dias nos ambientes em que precisa estar presente, como autoridade, para privilegiar a paz. Ele não usa de violência e na maioria das vezes ele consegue resolver conflitos sem necessidade de agravar ainda mais as situações. Ele já recebeu várias notas meritórias por ter conseguido, com essa postura, grandes resultados. E isso não é "ser bonzinho" - de jeito nenhum. É sim uma questão de usar o bom senso.

    A paz deve, antes de mais nada, fluir dentro de nós. Assim é possível repassá-la a outras pessoas. Precisamos trabalhar isso em nós!

    ResponderExcluir
  5. Na realidade, a ONU não está omissa. O conselho de Segurança votou uma resolução ordenando o cessar fogo. O problema é que os EUA têm o poder de veto e o exerceu pelo simples detalhe de que a resolução não citava o Hamas.

    Por um aspecto é justo. Pois o cessar-fogo deve ser para ambos os lados.

    No entanto, a pressão internacional e um possível embargo a Israel devem ser ações a serem pensadas.

    Mesmo Israel tendo o direito de se defender dos ataques do Hamas, o que está ocorrendo é uma reação desproporcional e, portanto, imoral.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela campanha, Wander!
    É lamentável que essa guerra nunca termine. Qualquer coisa é justificativa para que se matem centenas de pessoas, em dua maioria, civis que nada tem a ver com isso, enquanto quem realmente "encabeça", fica bem protegido em seus bunkers da vida. O homem é um ser capaz de atos incríveis, mas ao mesmo tempo se prova incapaz de evoluir.
    Espero que meus filhos não só saibam desses conflitos pelos livros de história e não ao abrir o jornal do dia.

    Abração

    ResponderExcluir
  7. Compadre, o Babel vai fazer coro. Também estou indignada. É um massacre, muito bem apoiado pelos EUA e daí a omissão da ONU. Israel é a base norte-americana no Oriente Médio.
    É um absurdo.
    Beijos pra vc!

    ResponderExcluir
  8. É uma vergonha ... a ONU não consegue se entender para dar um basta nesta guerra que não vai levar nada a lugar nenhum.

    ResponderExcluir
  9. Bela Iniciativa Wander. Pode contar comigo. Esse mundo precisa urgentemente de paz e não de guerras e intolerâncias. Com certeza a ONU é uma entidade omissa, que ag de acordo com as pressões dos chamados "peixes-grandes". Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Oi Wander,

    A guerra entre israelenses e palestinos é um dos conflitos mais cruéis, pois é uma luta de religiões onde não há vencedor, não há razão.

    A busca cega pela conquista da terra sagrada acaba por tornar as pessoas cruéis, que para alcançar seus objetivos ultrapassam qualquer barreira de sensatez, de respeito, de compaixão.

    A fé e os principios, sejam dos judeus ou palestinos, são tão fervorosos, que os faz discriminarem pessoas simplesmente por suas origens e credos. Não estou nem entrando no mérito dos ativistas terroristas e suicidas, mas sim do simples convívio social. Que para a grande maioria é inadimissível.

    De fora, eu talvez, por ser atéia, custo ainda mais a atender como uma religião pode aprovar a luta contra o próprio ser humano. Como uma religião pode desaprovar outra ou recriminar a fé de alguém seja no que for? Como um pedaço de terra pode ser tão mais importante que a própria fé?

    Sempre questionei tambem posiçoes de outras religiões, como várias atitudes da religiao catolica ao longo da historia, a evangelica, hinduista, enfim... Obvio que em dimensões menos absurdas.

    A ONU sim, precisa intervir. Assim como deveria haver uma ação mundial a favor da paz. Mas no final das contas, quem tem direito à terra? Como isso vai acabar? Como será resolvido?

    De longe vemos essas atrocidades impotentes, chocados, revoltados. Eu fico mais triste, pois sinceramente não acredito que isso se resolverá de uma hora para outra.

    Talvez até se envolvesse dinheiro, petróleo, ou algo que interessasse o mundo, ou principalmente os EUA, seria mais fácil.

    Mas uma guerra entre religiões não há um juiz.

    Bom, eu no meu blog falando monte de bobagens e vc aqui todo ativo, fazendo campanha e tal. Ainn.

    hehehe.

    Beijo grande pra vc.

    Dani

    ResponderExcluir
  11. Essa guerra ainda vai longe...

    Mas tamo juntos a favor da paz!

    ResponderExcluir
  12. Muito louvável você citar essa campanha via rádio, a favor da paz. Ouvi atentamente o debate na Itatiaia e prestei bastante atenção nas coisas que você disse.
    Se todos tomassem iniciativas como essa, envolvendo todas as formas de mídia possíveis, talvez as pessoas se mobilizassem mais.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Caro Wander, esta é uma corajosa e sensata manifestação, parabéns!
    Infelizmente estes em questão estão brigando por questões religiosas e também por não reconhecerem Israel como um país, uma nação, muitos pensam desta forma.
    Sou cristão por opção e acredito que Israel mesmo sendo um país "pequeno", é e continuará sendo a menina dos olhos de Deus, poucos ou muitos querendo, sabendo ou não.
    Ao meu ver esta é uma guerra que só terá fim de fato quando Jesus voltar outra vez, pois assim ele mesmo falou, e eu acredito pois Ele não é homem para mentir e nem filho do homem para se enganar.
    Mas, bom é que vivam os irmãos em união, o problema é que nem Israel e nem a Palestina se consideram irmãos, e na verdade não são mesmos, no máximo primos, contudo sou a favor da paz, aliás quem não é? infelizmente muitos não são a favor da paz e por isso vivem em guerra.
    Para que haja paz, é necessário que haja amor, e em havendo amor teremos consciência de que uns devem ceder em alguns aspectos, e os outros em outros, dizer que esta guerra vai acabar, no meu entender é utopia, mas peço a Deus que o período de trégua seja maior que os "estabelecidos" entre eles quando das reuniões em pedido de paz.
    Eu sou da paz, e você? guerra e paz, dependem de nossas escolhas.
    Qual tu irás escolher?
    Saúde, paz e sucesso!
    Abraço,
    Jose Moura
    http://www.blogomoura.com

    ResponderExcluir