10 de novembro de 2008

Café em Debate - Obama é o primeiro presidente negro dos Estados Unidos

segunda-feira, novembro 10, 2008 - 39 Comentários



Pelo menos nessa última semana, todos os olhos (e lentes) se voltaram para ele. Barack Hussein Obama Jr. é o primeiro presidente negro dos Estados Unidos. E eu com isso? Ouvi essa indagação de muitas pessoas. Acredito que você também. E essa pergunta ficou na minha cabeça. "E eu com isso?", pensei. Como assim?

A resposta me veio em uma entrevista de Martinho da Vila à Paulo Henrique Amorim, na edição do dia 09/11, do
Domingo Espetacular, da TV Record, exibido semanalmente aos domingos, das 18h15 às 22h.

Obama vai dar samba: esse foi o título de um artigo que Martinho da Vila escreveu para um jornal carioca, em junho, muito antes de saber que Obama seria eleito presidente dos Estados Unidos da América (EUA), no último dia 05 de novembro. O samba da liberdade ou do rojão? As expectativas são muitas, assim como as chances de dar certo ou errado.


Filho de pai (negro e mulçumano) africano do Quênia com mãe (branca) americana, Obama nasceu no Havaí, uma ilha do Estado Norte Americano, que do ponto de vista do senso comum, não está no território geográfico que estamos acostumados de ver no mapa, de um país de tamanho continental, que une dois oceanos.

Ele nasceu lá, fora do grande continente, mas ganhou a simpatia do mundo - e dos americanos, principalmente. E a minha também, confesso. Obama, assim como os pais que foram doutores, também teve excelente formação educacional. Fugiu do estigma de preto e pobre.

É bem articulado, senador até dia 20 de janeiro de 2009 - data em que tomará posse como presidente, cultivou uma família bonita com duas filhas pequenas e uma esposa vistosa e inteligente.

Graduou-se em Ciências Políticas pela Universidade Columbia em Nova Iorque, para depois cursar Direito na Universidade de Harvard, em 1991. Foi o primeiro afro-americano a ser presidente da Harvard Law Review. Possivelmente, um candidato a ter a vida transformada em filme ou documentário daqui há alguns anos - não se assuste.

Como é bom ver um representante da raça negra chegar aonde ele chegou por mérito e competência: líder da maior potência econômica do mundo. Quem diria, viu? O Café com Notícias parabeniza o Obama, assim como os milhares de americanos que resolveram dar um basta nas esquisitices do Bush. Espero que ele consiga cumprir todas essas expectativas, pelo menos da minha parte a torcida é grande.

Se pararmos para pensar, um país declaradamente racista há milhares de décadas, cuja maioria é notoriamente branca e possui alas históricas de segregação racial, elegeram um homem negro. Foram pela proposta do político e não simplesmente pela bandeira da cor. UHRUUUUL! É meu amigo, as coisas estão mudando na América. Um grande passo!!! Mas será mesmo?

Semana passada, os jornais deram ouvidos a declaração de um dos líderes da Kun Klux kan que afirmou que o país não elegeu um presidente negro, mas sim a "metade branca" dele, pois o Obama não é 100% negro, digamos assim.

A declaração é tão estúpida que nem merece ser resgatada na forma literal, mas vale a título de ilustração para comprovar o tamanho do rabo de foguete que Obama está prestes a pegar.

O racismo ainda está presente. Mediar todos esses conflitos, tanto econômico, quanto sóciocultural, será difícil, mas não impossível. Clique aqui para conferir a biografia de Barack Obama.


Voltando a entrevista de Martinho da Vila à Paulo Henrique Amorim, o cantor foi muito feliz no seu artigo quando comparou a eleição de Obama a um livro de Monteiro Lobato, no qual conta a história da eleição de presidente negro. A história, de cunho toatalmente racista, mostra um outro lado desse autor que ficou notoriamente conhecido por trazer à mágica do Sítio do Pica-Pau Amarelo para as crianças.

Todos nós estamos sujeitos a equivocos, até os ídolos. Mas o livro pode ser também um retrato de uma época, uma provocação de Lobato, vai saber? Ainda, Amorim também mostra que o cinema norte-americano também já contou de várias formas a fábula do presidente negro, que agora se tornou realidade. Se você não assistiu a entrevista, clique aqui e confira. Vale a pena conferir um dos poucos momentos em que cinema, literatura e cultura pop conseguem debater política de um modo inteligente e explicativo.

Pois bem, tanto debate, tanta conversa e eu com isso? O Café com Notícias convidou alguns blogueiros e formadores de opinião para opinarem sobre a vitória de Obama. A partir de hoje inauguramos a seção Café em Debate. Por incrível que pareça, as marolas do norte também batem na nosssa praia brazuca. Acompanhe agora as várias opiniões: veja se concorda ou discorda, participe nos comentários!

PERGUNTA: Obama é o primeiro presidente negro da história dos EUA. Muitas expectativas foram lançadas sobre ele neste primeiro mandato. Você acredita que Obama conseguirá cumprir toda essa expectativa e fará um bom mandato? Será que os EUA irá melhorar a sua imagem política em relação ao mundo? Obama conseguirá reverter a crise americana nos próximos anos?


-> Alex Lírio, Vitória - ES, estudante de direito e autor do blog Grãos de Areia no Infinito.

O quadro político-econômico dos EUA se mostrou ultimamente muito debilitado. Os últimos anos do mandato de Bush levaram o governo norte-americano a contar com menor credibilidade internacional, além de formar uma crescente fragilidade da economia. A eleição de Obama veio com a esperança de retomada de liderança externa do país, assim como para fortalecer o mercado interno. Conquistas essas que podem ser alcançadas sim, com resultados a longo prazo, devido ao grau de desestruturação encontrado. Com a maioria da bancada do Congresso, os democratas têm ótima oportunidade de fazerem um bom mandato, lançando pacotes de medidas e planos de gestão mais acertados.


-> Letícia Castro, São Paulo - SP, jornalista e autora do blog Babel Ponto Com.


O Obama, na verdade, pegou um rojão explodindo na mão. Não vai conseguir ir de encontro a tudo o que se espera dele, pois esse tudo é irreal e ilusório. Se ele der conta do razoável, em vista da atual situaçao, já está de bom tamanho. Talvez no último ano do mandato ele tenha conseguido reverter a imagem abalada dos EUA, mas ainda é cedo para dizer se ele tem condições de ser um bom "assessor de imprensa", como você mesmo explicou na sua série, para o seu país. Quanto à crise, vai depender de quem ele se cercar para auxiliá-lo na tarefa e já está arregimentando as melhores cabeças, muitas das quais da antiga equipe de Clinton. Esperemos que consiga, para o bem de todos. Hoje é difícil pensar muito positiviamente.


-> Lucas Fernandes Alvarenga, Belo Horizonte - MG, estudante de jornalismo e um dos autores do blog Sem Fronteiras na Web.



Obama é uma figura nova no cenário político mundial, e por isso, terá um caminho árduo pela frente, que será certamente encurtado, devido ao seu discurso seguro e pacifista, voltado ao diálogo entre as nações, sociedade e investidores. Quanto a atender ou não às expectativas, depende. Afinal, muitos, movidos pelo racismo e pelo preconceito para com os muçulmanos, vêem Barack enrustido de terror. Outros, assim como eu, enxergam nele um líder propenso ao sucesso, lançando mão de idéias de centro-esquerda, ao impensável nos Estados Unidos de Eisenhower, Reagan e da família Bush, que conectaram crescimento econômico-social à guerras, "úteis" no movimento das engrenagens das indústrias bélica, química, alimentícia e siderúrgica.


-> João Porto, Brasília - DF, jornalista e um dos autores do blog Manual dos Focas.


Barack Obama mostrou-se durante toda a campanha ser um homem preparado para cuidar da maior potência (em decadência) do mundo. No entanto, por algumas vezes, durante as eleições vemos um Obama parecido com Jânio Quadros: um homem que tem apoio de uma população que quer mudança, mas nem os populares nem o candidato, sabe que tipo de mudança é essa. O novo presidente dos Estados Unidos terá de enfrentar desafios gigantescos, principalmente na área econômica. Desejo sorte a Obama e a toda sua equipe. Pois a atual saúde financeira do mundo dependerá das decisões da Casa Branca.



:: Leia também



Fotos: Daniel Paiva (charge), Wikipédia, O Globo, Picturapixel e Spectrum.






Quer saber mais detalhes? Siga-me no Twitter. Essa semana eu volto com mais Café com Notícias.






Jornalista

  • Compartilhar:

Sobre o autor

Wander Veroni é jornalista especializado em Mídias Sociais e um entusiasta do empreendedorismo na web. Para segui-lo, basta acompanhar @wanderveroni e @cafecnoticias.
Veja outras postagens →

Mais café, por favor!

39 comentários :

  1. Wander, adorei esse teu post!!!

    Acho que tu tocou num ponto fundamental pra entender a relação entre popularidade e capacidade de ação. Sem contar que a idéia de chamar blogueiros pra opinarem permite ver justamente o fenômeno que eu queria apontar: a disparidade das expectativas em relação à Obama.

    Os analistas limitam a ação de Obama a partir de análises sobre o cenário político dos EUA, mas o cenário deles ainda é muito baseado na lógica da onda conservadora que começou lá com o Reagan. Acho que ainda é cedo pra podermos construir uma análise sobre esse novo quadro, então desconto aos "analistas", mas nem por isso vamos acreditar piamente no que eles dizem.

    Ainda tem outro ponto, Obama chega no declínio do Império Americano - pena que ele não seja como previsto no filme que leva esse nome, hehehe. A aposta numa mudança é de alguma forma um misto de retorno ao tempo de glória e de esperança que a derrocada inevitável não seja tão arrasadora. Nessa medida podemos avaliar as possibilidades de decepção.

    Mas é inegável, Obama é um marco. Quando nasceu, negros não votavam nos EUA, e menos de meio século depois, o temos como presidente. Não subestimemos a força de uma crise econômica no reforço à democracia.

    Abração!

    ResponderExcluir
  2. Wander, parabéns pelo artigo. Realmente Obama fez história e merece os parabéns pela sua eleição. Para nós brasileiros pouco importa se o presidente americano fosse ele ou McCain. O Brasil continuará sendo um coadjuvante para o governo americano e Obama vai governar de acordo com os interesses de seu país.

    ResponderExcluir
  3. Antes de tudo deixa me dizer que adorei a idéia "Café em Debate" é bom ouvir as vozes de gente que como você fazem blogs de qualidade e tem muito a dizer.

    É, Obama é a bola da vez, não? E surgi com impulsionado pela esperança não só dos americanos mas do mundo. Eu, como muitos, comemorei sua vitória sim, mas motivado por revanchismo histórico e também com a alegria de ver ascender em mim a esperança de um dia saber que o racismo naquelas bandas ainda possa ter cura.

    Politicamente acredito que seu caminho seja longo e pesado, limpar as sujeiras deixado pelo antigo inquilino da casa branca não será fácil.
    Mas Obama fez a américa sonhar de novo, não?

    ResponderExcluir
  4. Wander, dou meus parabéns e desejo sucesso para O Café com Debate (preferi citar assim).
    Mas ótimo ter lembrado que Obama tem tudo para ir às telas. Hollywood adora tudo isso, além de ser democrata convicta.
    E complementando, se Obama já cumprir parcialmente propostas de governo, já estará bom, que o primeiro passo seja ao menos iniciado. Melhor do que ficarmos parados, com chancer de regredir.
    Valeu, forte abraço,
    All3X

    ResponderExcluir
  5. Tâmara Silva11/11/2008 09:13:00

    Wander, muito legal esse seu artigo e a idéia de convidar outros blogueiros para opinarem sobre a vitória de Obama ficou excelente.

    Não tinha visto a matéria do Paulo Henrique Amorim e adorei a dica. A reportagem é excelente e consegue linkar vários assuntos. O Café sempre arrasa...adoro vir aqui prestigiar o seu trabalho. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Fernando Magalhães11/11/2008 09:33:00

    Bom dia, Wander.

    Sabe de uma coisa: achei seu blog por acaso na internet. Estava procurando uma foto do Obama para ilustrar um trabalho meu de faculdade (faço jornalismo!) e fiquei de boca aberta com seu blog. Li o texto todo. Me prendeu da primeira a última linha. O seu blog é totalmente diferente de tudo que já vi na net.

    O Café com Notícias deveria ser obrigatório na faculdade, sem brincadeira. Li outros artigos, como o deassessoria de imprensa e estou maravilhado com a qualidade do blog. Conte comigo para divulgá-lo por aqui.

    O mais bacana são os vários links que seu texto dá, e o melhor: você dá crédito as fotos que não são suas. Isso é raro na internet! Mostra que você tem caráter, ética e competência, além disso é um jornalista atento. Tenho 19 anos. Sou de Palmas, Tocantis. Morei em Minas Gerais até os 13 anos. Já morei também em vários estados desse Brasilzão. Agora retornei a minha cidade natal, pois meu pai é militar.

    O seu blog é massa! Parabéns.

    Abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
  7. O efeito OBAMA gerou um sentimento de esperança e otimismo na população mundial.
    A equipe política que está sendo montada parece ser muito boa e com muita experiência.
    Espero e torço muito para que seja um sucesso absoluto.

    ResponderExcluir
  8. O Obama dispertou em todos não só nos americanos uma certa esperança, não é porque ele é negro, mas sim porque ele lutou muito mais do que os outros para chegar a este cargo.
    Ele tem cara de ser mais competente do que o McCain.
    E a Mídia divulga muito por ser o 1ºNegro a comandar a Casa Branca, num país que tem muitos racistas um negro ganhar é um destaque e tanto.
    Aqui no Brasil (se não me engano) nunca teve um presidente negro, e olha que nosso país é mestiço, quem iria imaginar Os EUA.

    Blog do Inho

    ResponderExcluir
  9. Obama chegou e deu a todos um sentimento de esperança. Nós não sabemos se ele realmente irá cumprir tudo o que disse, porém, a maioria de nós está colocando toda a esperança nele. A equipe já começou a ser montada, isso demonstra interesse da parte dele, que realmente faça um bom governo nos EUA.

    ResponderExcluir
  10. Em relação ao Obama, analiso como um grande equívoco dizer que ele foi "o primeiro presidente negro dos EUA". E por quê? Porque ele não se vendeu como tal, criou um discurso "multiracial" durante a campanha e ainda por cima recebeu severas críticas do líder (este sim) negro do partido democrata Jesse Jackson pela omissão de Obama sobre sua cor de pele.

    O livro de Monteiro Lobato é mais visionário do que se imagina. Antes de tudo, há que se dizer que ele foi uma figura misteriosa e contraditória. Da mesma maneira que ele escreveu o "eugênico" Presidente Negro, ele escreveu livros exautando o comunismo, o peronismo e, claro, sua grande paixão, o capitalismo. Não dá pra dizer que ele era racista.

    Monteiro Lobato queria fazer sucesso nos EUA. Nos idos de 26 ele estava na bancarrota e precisava de dinheiro. Não por acaso, abordou em O presidente negro a questão da eugenia, que é dar valor (maior ou menor) as raças humanas. Para isso, ele distorceu a teoria de Darwin e deu um desfecho pra norte-americano nenhum botar defeito.

    Em 2228 criou-se um método de branqueamento da população negra, raça vista como inferior de acordo com o livro. Então, o presidente negro Jim Roy eleito no livro já não era negro, e sim, "branco de cabelo duro". Quando este foi eleito, ele autorizou a comercialização de um produto para o alisamento do "cabelo duro" do negro e depois a esterilização dos negros.


    Ora, o que Obama fez foi exatamente isso. Ele se "branqueou" para ganhar a presidência! Como dizer que o Obama foi o primeiro presidente negro se ele citou a cor da pele dele apenas duas vezes durante a campanha?

    O primeiro fracasso de Obama veio logo no seu primeiro discurso como presidente quando ele diz "a mudança chegou na américa". Ora, cara pálida (pálida, porque ele quis assim), a américa é minha, do Wander Veroni, do Hugo Chavez. Até quando os EUA quererão a "América para os americanos"?

    Diante disso, já se percebe que pouco ou quase nada irá mudar para nós. Num Brasil onde 40% do PIB provém de commodities, ter um democrata no poder é bater com o nariz da porta dos yankess durante quatro anos. Sem falar que ele continuará "intervindo" no Afeganistão pois este será a sua grande "cruzada". A de tornar os EUA auto suficientes em energia, seja ela limpa, suja ou imunda.

    ResponderExcluir
  11. Acho que o Obama tá mais pra celebridade do que pra presidente... O Lula foi o primeiro presidente analfabeto do Brasil e nem por isso eu saí festejando só pq somos da mesma classe!

    ResponderExcluir
  12. Serei bem sincera, Wander, sou uma das que pensam: e eu com isso? Tá, tá bom, nem tão radical assim. A eleição de presidentes nos EUA influenciam o mundo inteiro então qualquer brasileiro, israelense ou japonês tem a ver com isso.

    Quanto ao fato de o eleito ter sido um negro, tenho minhas preocupações. A principal dela é de que em vez de aproveitarem o fato para erradicar o racismo a indulgência da eleição de um presidente negro acabe fomentando no mundo a idéia de que o racismo foi superado.

    Acho q fazer justiça a um só não é democracia. Essa 'vitória' dos negros, na minha opinião só terá validade mesmo quando eu começar a vê-la refletindo nos meus iguais.

    Um grande beijo,
    ellen regina.
    www.facetasdemim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Grande matéria sobre o novo presidente americano, belissima matéria para um grande homem. Parabéns jornalismo de qualidade !

    www.habibsarquis.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Pra ser sincera odeio quando levantam qualquer bandeira de preconceito a favor de uma causa. Realemente nao acho que seja o mais importante ele ser o primeiro negro a se eleger, tb nao acho que seja prioridade a religiao dele, e sim suas ideias e projetos. Acho que depois do doido do Bush, qualquer um que venha, gera uma expectativa de mudança, pq sinceramente, pior que o Bush mto difícil ser. Não acho que ele vá mudar o mundo em seus anos de mandato, tb nao acho que vá resolver o problema da economia mundial nem das guerras. Isso nao se resolver tao facilmente, nem de um dia pro outro. Acho sim, que ele parece ser um cara competente, inteligente, teve ótima formação e bom histórico político. Agora se ele vai fazer um bom mandato? Bom, só saberemos mais pra frente. O poder sobe a cabeça, a situação está realmente difícil e um governo não se faz sozinho. Bora ver. bjus

    ResponderExcluir
  15. Wander,

    Acho que há muita expectativa e estão atribuindo uma visão meio messiânica para ele. Creio que não são só os portugueses, mas a humanidade vive a espera de um D. Sebastião, um messias que irá nos redimir. Mas a questão é que os problemas que estão aí assumiram o tamanho que nos lhes atribuímos. Não é fácil resolvê-los. Até porque, se fosse fácil, já teriam resolvido.
    Além de ser negro, Obama não tem muita diferença de Bush, não. Retirar as tropas do Iraque, fomentar a questão ambiental, controlar a crise financeira não são coisas fáceis nem para um caipira do Texas, nem para um garoto de Harvard. Soma-se a isso o fato de ele nunca administrado nem um botequim e a vivência de legislativo é muito distinta do executivo. Isso tudo que esperam que ele faça, envolve interesses muito superiores a qualquer formação acadêmica, isso envolve tempo, jogo de cintura e muita diplomacia porque envolve trilhões de dólares e, em se tratando de EUA, de interesses do mundo inteiro.
    Espero muito pouco, mas dentro do pouco que se faça o possível.

    ResponderExcluir
  16. Oi, pessoal!

    Quero agradecer o comentário de todos. O tema dá debate até para um próximo Café...hehehe...mas sabe de uma coisa, fiquei pensando nisso hoje: pq o Obama deveria falar na campanha que ele é negro? As pessoas não conseguem ver que ele é negro? Ou não querem acreditar que em um país historicamente racista elegeu um negro? Ainda tem outra: nem todo negro é militante da causa racial. Claro, defendemos (pq também sou negro!) o fim do preconceito, mas há coisas que não precisam ser ditas, só interpretadas em um contexto mais amplo.

    Não sei se o Monteiro Lobato era racista. Não convivi com ele, muito menos entrevistei pessoas próximas a ele. Mas o fato é o seguinte: o livro do "Presidente Negro" é racista. Pode ser um retrato de uma época, pode ser a opinião do autor, quem sabe? Mas falar que o Obama se "embranqueceu" na campanha é perpetuar a idéia de Lobato. Olha a foto do Obama. Precisa está escrito que ele é negro ou ele afirmar em todas as entrevistas que é afro-descendente? Eu, hein...o mundo está ficando doido!

    Falar que o Obama teve uma campanha como "candidato branco" é um discuros racista, querendo ou não. É continuar na sociedade a expressão mais racista que existe: negro de alma branca. Ele é negro, assim como eu e milhares de outras pessoas pelo mundo. Não precisa-se anunciar a negritude, basta ver e interpretar.

    Repito nem todos os negros fazem parte de um movimento político e panfletário a favor da causa. Acredito que todos são panfletários com o fim do preconceito como todo. No calor de toda essa discussão, cheguei a conclusão: o mundo foi racista, hoje é preconceituoso. Não vai ser o Obama que vai acabar com isso. Mas só quando a própria sociedade parar de querer gerar rótulos em si mesma. Podem me achar maluco, mas o Obama "mudou a América", quer vc queira, quer não. Pode ser que ele faça um mandato ótimo, pode ser que não seja tão bom assim. Mas já é fato: os Estados Unidos da América jamais será o mesmo.


    Abraço,


    Wander Veroni
    editor responsável pelo blog Café com Notícias

    ResponderExcluir
  17. Bom post!
    De repentemente (como diria o próprio Martinho) aparece um Salavador. Coisa de norte-americano mesmo. Toda mudança cria expectativas, mas não acredito que Obama seja capaz de revolucionar nada. A política é cada vez reduzida a grupos e não a um homem apenas. Por mais poderoso que seja. Só com boa vontade não se faz nada. Ajuda, mas não transforma ninguém em Super-herói.

    Abrazo!

    http://gambetas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Tem um selinho para voc~e lá no meu Blog.

    Abs
    Raquel

    http://devaneioseloucuras-raquel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  19. Ola Wander, pelo que vejo este café continua cada vez mais gostoso, requintado, e até com toques de pimenta...rs

    Gostei dessa vitoria, acho que será melhor para todo mundo, mas como comentaram num blog a falou do mesmo assunto, é preciso tomar cuidado com tantas expectativas em cima de um candidato inovador. Nós do Brasil vivenciamos algo parecido com a vitória de Collor, e em SP com a vitória de Celso Pitta... acho q nao preciso dizer mais nada neh...rsrs

    Mas espero de coração que ele realmente coloque os EUA nos eixos, ou que pelo menos deixe-o no trilho certo para chegar lá.

    Ninguém me tira da cabeça q ele tb só ganhou por causa da crise americana, pq caso contrario, mexeriam os pauzinhos pra garantir a vitória de McCain...

    Abçs!!!!!!

    Abçs!!!!

    ResponderExcluir
  20. Gostaria de participar do Café em Debate. Tenho um blog que trata, entre outras coisas sobre análise de atualidades. Porém, não tenho influência na blogsfera, pois estou começando agora. Mas fica o pedido para se analisar, gostaria muito de participar dessa iniciativa.

    Minha opinião é a seguinte sobre suas perguntas (caso queira publicar, ficarei agradecido!):

    - Acredito que a expectativa é maior do que Obama pode assumir. Como citei em meu blog, para o mundo todo ele é simbólicamente real, palpável. E isso cria uma onda de esperança de um "mundo mais justo e harmônico". Com menos guerra. Com isso cria-se muita expectativa, esquecendo-se do óbvio: ele é presidente dos EUA. Defenderá os interesses do seu país, os Estados Unidos da América...
    - Porém, com esse poder de símbolo pop, Obama com certeza melhorará, e já melhorou, a simpatia dos EUA em relação aos outros países. E acredito que esse processo vai continuar.
    - A crise americana é mundial. É crise do capitalismo, acredito que ela já vem de muito tempo e não será solucionada (não totalmente) nos próximos anos. O capitalismo está manco. Um sistema econômico que tem por definição a libertação do intervencionismo do Estado. Tirar a proriedade dos meios de produção permitem do Estado e permitir que esta produção seja comercializada em um livre-mercado, num sistema de organização de sociedade baseado na propriedade privada dos meios de produção... E, numa crise, quem vem ao socorro deste sistema, intervindo na economia? O Estado. Algo estámuito errado.

    ResponderExcluir
  21. Compadre, dessa vez demorei em comentar, mas cheguei! (mas tô participando do post graças a vc! rs).
    Estou assistindo 'a entrevista com o Martinho e muito surpresa, pois não sabia que ele escrevia. Estou me deliciando aqui.
    Compartilho com vc da euforia em cima da eleição de um negro para o posto político mais importante do mundo (ainda, né?), mas continuo reticente e gostei muito do que disse o João, ao compará-lo com o que aconteceu com Jânio, depois de Juscelino.
    O desfecho não pode ser o mesmo exatamente, apenas esperemos que não seja desastroso. Por outro lado, ele tb me lembra muito Kennedy, jovem, vigoroso, com algumas idéias progressistas, enfim, será que não dá pra compará-lo com alguém cujos resultados foram positivos ou longevos? Tomara que ele seja o primeiro.
    Pra vc, uma beijoca grande e te espero no Gengibre! rs
    Durma com Deus tb!

    ResponderExcluir
  22. Eita Wander...
    parabéns pelo artigo!

    Bom, agora quero falar sobre o Obama no meu ponto de vista!

    Muitos estão dizendo por aí que pela primeira vez um negro foi eleito presidente. E assim, acabou o racismo.

    Sou contra os racistas, mas o que eu pude perceber, é que a cada dia que passa, o preconceito em sí, aumenta ao invés de diminuir.

    Antigamente, quando se falava em preconceito, traduzia-se racismo.
    Mas não. Hoje, o preconceito é com raça, tamanho, beleza exterior, obesidade, doenças e muitos outros fatos.

    O preconceito contra os negros, já não é mais o mesmo. Ou seja, não tem mais aquele poder que tinha há dez anos atrás.
    Como muitas pessoas já devem ter notado, os filmes de racismo, geralmente são feito por negros.

    Mas tudo bem, estou aqui pra falar do Obama.

    Concordo com você quando diz que muitas expectativas foram lançadas sobre ele no primeiro mandato. Mas, como é a primeira gestão de Obama, com certeza vai dar muito trabalho para ele conseguir cumprir setenta por cento do que deve ser cumprido.

    Quando você pergunta se os EUA vai melhorar sua imagem política com o mundo, eu creio cegamente que não. Os EUA, sempre vai ser o "manda-chuva". Querendo ou não, os EUA manda no mundo. E o mundo, obedece.
    É realmente interessante como um país de primeiro mundo, tem mais valor quando aparece nas principais manchetes dos jornais e tablóides do mundo todo do que aquele país de terceiro mundo que acabou de eleger um candidato pouco conhecido, mas inteligente.

    Quanto a outra pergunta que você faz, se Obama conseguirá reverter a crise americana nos próximos anos, não posso te responder. Creio que ainda é muito cedo para tirar minhas conclusões. Dentro em breve, poderei com certeza falar mais sobre o tal.

    Voltando agora, ao assunto do primeiro presidente americano negro, Obama derramou lágrima, ao lembrar a morte de sua avó materna (branca).

    Vale à pena citar o que Ruth de Aquino (colunista da Revista Epoca) disse em sua última crônica: "(...)como poderia tentar eleger-se como o primeiro negro na Casa Branca? Seria um contra-senso. Evitou tanto que, ao longo dos meses, a cor de sua pele começou a parecer detalhe. E isso num país em que, há menos de cinco décadas, quando Obama nasceu, negro não podia beber água no bebedouro de branco, não podia usar banheiro de branco e não podia casar com branca. O americano acostumou o olhar. E isso falta no Brasil (...)"

    Nem precisa de concluir, né?
    Abraços, Wander...
    só não participei dessa coletiva sua, porque como você pôde perceber, não consigo - ainda -, colocar minha opinião em poucas linhas.
    Da próxima, tentarei, ok?

    Tenha uma ótima quinta pra você!

    Lucas de Oliveira

    ResponderExcluir
  23. Olá, Wander!!!
    Concordo plenamente ctg quando vc diz:Como é bom ver um representante da raça negra chegar aonde ele chegou por mérito e competência: líder da maior potência econômica do mundo.
    Acho que isso não é só uma vitória pra Obama mas pra população negra mundial. É uma prova que ser competente e inteligente não é questão de cor e sim de personalidade,de muito trabalho e determinação.

    Bjos

    ResponderExcluir
  24. Oi, Poquiviqui! Claro que pode participar do debate...estamos aí para isso...hehehe...fique à vontade aqui no blog! Visitei já o seu blog. É um espaço muito interessante e bem feito. Sucesso lá!

    Abraço

    ResponderExcluir
  25. Wander,caro amigo!
    Pra mim esse rotulo de "primeiro presidente negro" já é uma forma de racismo! veja que não precisamos dizer que ele é negro,ou branco,ou gay, ou tricolor gaucho, mas sim que é "pessoa altamente habilitada ao cargo de presidencia da republica".
    O que fez com que as pessoas votassem nele, não foi sua raça, ou credo, mas sim a competencia demonstrada por ele em sua vida publica.Acho que a imprensa esta colocando esses rotulos e batendo nessa tecla ,para sanar a falta de creitica e interesse que deu ao mandato quase que devastador do senhor Bush (branco e dai?).
    Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Quando foi eleito, tornou-se o presidente dos estados unidos, um dos tantos que ja foram.Acho que a discução se torna repetitiva,e muito pouco abrangente,quando apenas tocamos no fato de o EUA eleger um negro para casa branca!
    Ora, o mundo todo parece ter abraçado Obama!Eu me pergunto, ele abraçará o mundo com tal intensidade?diante das crises economicas e belicas que seu pais, a maior potencia mundial esta sofrendo, terá ele como ser diplomata suficientemente para manter uma ordem, e tbn a paz, em prol dos interesses mundiais, sejam eles brancos ou negros?
    Espero que ele seja lembrado pelo que fez e não pelo que é!!

    Acredito que vc tbn tem essa visão amigo.
    Abraços!!!!
    Desculpe não vir antes, mas sabe como é,ja te expliquei como funciona as correrias em Caxias do Cu!!hehehe

    ResponderExcluir
  26. É amigo... o mundo está mudando!!
    Que venham as BOAS mudanças!!!
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  27. Wander,

    também quero participar do "Café em Debate":

    PERGUNTA: Obama é o primeiro presidente negro da história dos EUA. Muitas expectativas
    foram lançadas sobre ele neste primeiro mandato. Você acredita que Obama conseguirá cumprir toda essa expectativa e fará um bom mandato?


    A humanidade esta carente , e tudo que é novo para ela torna-se uma luz no fim do túneo , é essa , a grande fragilidade da raça humana ... confiar no NOVO . O Futuro só a Deus pertence ,mas o Fato dos Americanos confiarem em Obama , Ver nele uma Chance de mudança , Colocam sobre ele, uma missão não muito facil !!!

    Será que os EUA conseguirá melhorar a sua imagem política em relação ao mundo?

    Os AMERICANOS deram o 1º Passo ,Venceram o Preconceito !!! Mostrou para o mundo que eles querem mudar, e mudando a maneira de enchergar os seres humanos ,mudaram a maneira de adiministrar sua nação e convencera novamente o mundo com uma politica mais humanizada .

    Obama conseguirá reverter a crise americana nos próximos anos?

    A batalha é longa e os adversarios são incansaveis ,mas si ele tiver sabedoria , convicção e estrategia de um excelente administrador, ele vai reverter essa situação .


    FORTE ABRAÇO,


    ANDRÉ ROCHA

    ResponderExcluir
  28. A simples eleição de Obama já melhorou bastante a imagem dos americanos e dos EUA. Cá entre nós, não tinha como piorar depois de oito anos de Bush...

    ResponderExcluir
  29. primeiramente, Obama é mulato...

    mais isto pouco importa, ele ganhou pelos seus méritos. ele tem melhor histórico que Kenedy, tem tudo pra dar certo. no mínimo será melhor que McCain, que não entendia nada de economia...

    abraços.

    ResponderExcluir
  30. Acho que por volta do dia 10 de novembro tb postei sobre Obama, afinal é a noticia do momento. Como ficar de fora??
    O título de minha postagem: Eu tenho medo do Obama.
    Acho que até ele está com medo agora. Foi transformado em ícone, popstar... O mundo inteiro não só os americanos, estão depositando suas ultimas esperanças no homem.
    Bem, é "homem", não Santo. Não fará milagres. Acho e desejo que ele fará um bom governo, mas não fará milagres...
    Vamos esperar e ver!
    Abços

    ResponderExcluir
  31. Eu não sei se Obama vai ser um bom presidente
    mas eu tenho esperanças....
    Ele promete que vai corrigir os erros de bush e já é uma boa coisa......
    Parabens pelo blog

    ResponderExcluir
  32. Acho que pelo fato dos Estados Unidos ser a Grande Potência do mundo, o país que comanda o planeta Terra, seria muito difícil imaginar-mos que um "negão" seria presidente dos USA. Mais, parece que as coisas mudaram, e em 2008 Obama foi eleito Presidente da República dos Estados Unidos da América. Palmas!!!

    ResponderExcluir
  33. cara bellissimo texto prbns mesmo.

    ResponderExcluir
  34. Muito bacana aqui!Bem aconchegante!rs
    Ótimos comentários li todos,opiniões adversas...bem legal!

    Bem...Eu acho uma devida bobagem rotularem o Obama como o ´´1° Presidente Negro dos Estados Unidos´´,tudo bem que la a maioria das pessoas sao racistas ou eram até ele ser eleito!
    Mais voltando para a rotulagem...Pra que isso??Tá todo mundo vendo que ele é negro, as pessoas principalmente a mídia deviriam rotula-lo como o 1° Presidente que prometeu,não acabar com a crise por completo(talvez até acabe,nunca se sabe não é?!?!)
    mais pelo menos ameniza-la, o que prometeu acabar com a matança de gente,ou seja,com essas guerrinhas idiótas e ipócritas que o Bush ainda gera;o que têm capacidade de mudar a história dos Estados Unidos ,provando que TODOS somos iguais e que ´´raça´´ não existe, existe apenas uma pele que pode ser amarelada,banca,vermelha...
    Uma cor que reveste a nossa alma que é incolor ou talvez até multicolorida e cheia de luz brilhante,essa sim é a nossa verdadeira cor!
    A cor da Alma,a cor do caráter humano!!!

    ResponderExcluir
  35. Opa, peguei a discussão já fervendo, mas ainda em tempo de opinar.

    Bem, o elemento "negro", lamentavelmente, fora deturpado por alguns colegas, que não enxergam em Obama, uma legítima representação afro-descendente. Se ele usou do discurso de que é negro, isso, sinceramente, tem pouca relevância, pois os Estados Unidos não precisam de um líder racial, e sim de um presidente preparado, capaz e que tenha em sua capacidade de articulação política, sua maior virtude.

    Os democratas retornam ao posto, de onde não deveriam ter saído. Pensemos de forma fria: o que o MUNDO precisa? De um presidente insano como Bush, ou de alguém, mesmo que jovem, movido por idéias verdadeiras, pelo espírito de assistência, com pensamentos pró-esquerdistas (tendências social-democrata), e ainda por cima, com o apoio popular?

    Discutir raça é minimizar a crise, a conjuntura sócio-política mundial e, acima de tudo, valorizar o preconceito, agindo de forma racista.

    Obama não precisou gritar aos "quatro ventos": sou negro. Seu comportamento ao assumir este ponto, desde o começo da campanha, é prova inequívoca de que devemos voltar nossos olhares para outros setores.

    Deixemos o racismo e o preconceito, pelo fato de Obama ser muçulmano, e passemos a discutir propostas, governos, idéias. Isso é mais que fundamental.

    Abraços.
    Lucas Fernandes - editor do Sem Fronteiras.

    ResponderExcluir
  36. Pra mim pouco importa o fato dele ser negro. O importante mesmo é se ele será ou não um bom presidente.
    Espero que ele seja um bom presidente e consiga fazer a tão falada "mudança".

    ResponderExcluir
  37. Por incrível que pareça, as pessoas estão muito esperançosas em relação à gestão do Obama simplesmente pelo fato dele não ser o Bush.

    E não sendo o Bush, já é um bom começo...

    Acredito que ele conseguirá realizar um bom trabalho, mas a longo prazo. De curto a médio prazo, serão inúmeros incêndios para apagar. Vamos deixar o homem trabalhar... logo logo muitas dúvidas serão esclarecidas, com certeza!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  38. É amigo Wander, acredito que a questão seja a seguinte: quando se é negro e sofre com o racismo, em alguns aspectos a pessoa passa a ter ainda mais orgulho por mostrar que é negro, gente, humano e vencedor, e talvez por isso enfatiza-se muito o "é negro".
    Quanto ao questionamento se ele atenderá às espectativas, eu acredito que muita gente vai se frustrar mas não será culpa do Presidente Obama, a culpa será dos próprios cidadãos eleitores que estão com uma visão utópica.
    O G.W.Bush afundou o país, manchou a imagem diante de todo o mundo e agora queremos que em um período o novo Presidente conserte tudo, não vai mesmo, acredito sim que ele já está fazendo o que deve ser feito, ele é inteligente, competente tanto que chegou à presidência do EUA, ele é bom mas não é Deus.

    Saúde, paz e sucesso!
    Abraço,
    Jose Moura
    http://www.blogomoura.com

    ResponderExcluir
  39. por favor,um homem,digamos melhor um merda como presidente,ganhou um penoso premio nobel,não sei eu quem deu este premio,deve de ter fumado umas 5 pedras,todos os meses manda soldados a guerra,não acabou com nenhuma das bases de tortura que os estados unidos tem,isto de ser preto não solucionou nada,o racismo,e igual ou pior.

    ResponderExcluir

E-mail Newsletter

Cadastre seu e-mail e seja o primeiro a ficar sabendo o que rola no Café com Notícias

Adaptado por Giselle Carvalho | Imagem Header Crédito Psyho .
back to top